Foto: Corregedoria Geral da Justiça - TJRJ

Pessoas da Defensoria Pública de Madureira, que fica no Fórum de Madureira, veem relatando que se sentem inseguros no local de trabalho. Eles contaram ao Diário do Rio que não há seguranças e já presenciaram inúmeras situações que deixaram todos assustados.

“Na última semana, um homem entrou na Defensoria e acabou em uma luta corporal com um defensor, depois de também brigar com um policial que passava pela região. O policial precisou dar um tiro para o alto”, conta uma pessoa que trabalha na Defensoria e que pediu para não ser identificada.

Outros episódios de pessoas exaltadas, discussões, brigas, entre diversas situações de tensão foram narrados pelos funcionários.

Os funcionários preocupados com a segurança na Defensoria ressaltam que após passar pela recepção, onde recepcionistas fazem uma simples triagem, qualquer pessoa adentra o ambiente sem controle ou empecilho algum.

A reportagem fez contato com a assessoria de imprensa da Defensoria Pública do Rio de Janeiro, que informou que vão analisar as queixas dos funcionários e tentar resolver a questão.

“A Defensoria Pública de Madureira funciona dentro do Fórum e conta com o apoio da segurança do Tribunal de Justiça (TJRJ). A Defensoria conta ainda com recepção no local e as questões de segurança são acompanhadas pela Coordenação de Segurança da Defensoria Pública. Diante da reclamação dos funcionários, informamos que iremos analisar medidas de melhoria em relação ao assunto, e reiteramos que a Administração da Defensoria Pública está aberta, por meio de sua Ouvidoria, a receber informações com relação ao bom ou ao mau funcionamento de suas unidades“, informa.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui