Divulgação: Prefeitura

Funcionários e representantes dos 203 creches conveniadas ao município do Rio de Janeiro estão com o calendário de pagamentos atrasados desde outubro de 2020. Os trabalhadores se reuniram na frente da sede da Prefeitura do Rio, na Cidade Nova, nesta terça-feira (23/02), para cobrar pelos pagamentos.

A Secretaria Municipal de Educação (SME) recebeu alguns dos representantes, com quais foi acertado apenas o prazo para o pagamento de salário referente ao mês de janeiro de 2021, previsto para ser quitado até sexta-feira (26/02), podendo ser pago no mais tardar até segunda-feira (1/03). Em negociação anterior, a pasta faria o pagamento de 15 a 19 de fevereiro.

O atraso de 5 meses de pagamento afeta 5 mil funcionários das creches, como professores, porteiros, merendeiras e auxiliares de limpeza, segundo a Associação das Creches Conveniadas Com a Prefeitura do Rio de Janeiro (Acreperj). Os 23 mil alunos, com idades de 6 meses a 4 anos, também foram afetados, mas de outra maneira. Desde outubro de 2020, as instituições não têm fundos para distribuir as cestas básicas, antes entregues mensalmente. Ainda assim, o ensino durante a pandemia não parou, tendo sido oferecidas atividades de maneira on-line para os alunos desde a suspensão das aulas presenciais.

A demora em quitar as contas pendentes de 2020 seria resultado do andamento de trâmites internos, uma vez que são referentes à gestão de Marcelo Crivella. Os serviços, bem como despesas geradas devem passar por uma análise da Prefeitura para saber se foram realmente realizados. Os pagamentos dos funcionários dependem, no entanto, de outros trâmites internos por parte do poder público municipal.

A Prefeitura do Rio cortou de 25% no repasse para as creches conveniadas com o município em dezembro de 2020. A medida era retroativa a julho e válida até o fim do ano. Estudava-se a suspensão do corte, o que não vai acontecer, de acordo com a Acreperj. Ainda de acordo com entidade, a Prefeitura estenderá a redução enquanto as aulas presenciais não retornarem. As instituições conveniadas recebem uma média R$ 655 do município, e gastam em média de R$ 1,2 mil por criança.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui