Fundação Casa Santa Ignez, na Gávea, já atendeu mais de 8 mil crianças em projetos sociais

A instituição sem fins lucrativos é uma das mais antigas de cunho social do Rio de Janeiro. No local são oferecidos serviços de creche, reforço escolar, além de atividades culturas, esportivas, conhecimentos sobre informática e idiomas

Foto: Divulgação

Fundada em 1919 pela então primeira-dama do País, Mary Sayão Pessoa, com o apoio de seu marido, o presidente da República, Epitácio Pessoa, a Fundação Casa Santa Ignez, na Gávea, desde 1986 se dedica à educação de crianças de baixa renda, moradoras de seu entorno.

É uma instituição sem fins lucrativos e uma das mais antigas fundações de cunho social do Rio de Janeiro, sendo reconhecida como de Utilidade Pública Federal, Estadual e Municipal. Hoje, a Instituição registra que por seus programas sociais já passaram cerca de 8 mil crianças, de 2 a 11 anos de idade.

Além de creche e Jardim de Infância para a faixa de 2 a 5 anos, a Casa oferece atividades e reforço escolar para alunos de Ensino Fundamental dos 6 aos 11 anos. A grande maioria das crianças mora na Rocinha e na favela Parque da Cidade.

Atualmente, a Casa conta com 234 matriculados, sendo 171 na pré-escola – que permanecem na instituição das 8h às 16h30. Os outros inscritos na Oficina da Criança, ficam em dois turnos, complementando o horário escolar – de 8 às 11h30 ou de 12h às 16h30.

Foto: Divulgação

Os da Pré-Escola fazem quatro refeições na Casa, onde também tomam banho, com atividades de incluindo artes, música, educação física, recreação e contação de histórias, entre outras. Já os maiores, que também se alimentam na Casa, lá têm aulas de Biodança, Música, Inglês, Informática, Leitura, Matemática, Judô, Capoeira e mais as atividades de conhecimentos gerais (quiz) e contação de histórias. 

Projetos como a horta, que ensina aos pequenos a plantar e cuidar de hortaliças, e o de reciclagem, apoiado pelo Light-Recicla, pretendem desenvolver nas crianças hábitos sustentáveis

Foto: Divulgação

Logo após sua criação, a obra social oferecia tratamento a trabalhadoras domésticas vítimas de tuberculose.A Fundação já contava com a colaboração das religiosas da Congregação Filhas de Sant’Anna, que até hoje têm papel fundamental auxiliando na administração da Casa.

A Instituição conta com doações de pessoas físicas e empresas, além da Prefeitura carioca, para manter seus programas. Parte da renda vem também das cerimônias de casamento, batizado e bodas que se celebram na Capela Santa Ignez e o aluguel de salões de festas para as comemorações. A manutenção da casa também tem apoio dos pais dos alunos.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui