Gasto de deputado com gasolina, em 2021, daria para ir a SP 5 vezes por semana

Somente em 2021, 59 deputados gastaram R$ 1,7 milhão em combustível. Também foram gastos R$ 220 mil com passagens de avião

Pedro Brazão gastou R$ 57 mil da verba para abastecer, em posto de Sulacap Reprodução/ Google Maps

O deputado estadual, Pedro Brazão (União Brasil), aplicou R$ 57 mil da verba de gabinete na compra de 9.426 litros de gasolina, no ano passado. A quantidade de combustível daria para fazer o trajeto Rio-São Paulo 5 vezes por semana ou dar 3 voltas completas em torno planeta em 1 ano. As informações são da BandNews, a partir de um levantamento junto ao Portal da Transparência da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).

Segundo a reportagem, todas as notas fiscais emitidas são do Posto Leiroz, localizado no Jardim Sulacap, na Zona Oeste do Rio, e de propriedade dos sócios de Pedro Brazão em outro posto de combustível. Também são sócios, deste mesmo estabelecimento, os seus 2 irmãos: deputado federal Chiquinho Brazão (União Brasil) e o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Domingos Brazão, que foi preso na Operação Quinto do Ouro, além de ser suspeito de obstrução nas investigações do caso Marielle Franco.

Pedro, Chiquinho e Domingos Brazão constam na Receita Federal como sócios de Albano Lemos da Silva e Albano Gonçalves Marinho, em um posto de combustíveis, em Campo Grande, também na Zona Oeste. Segundo a Câmara dos Deputados, o deputado federal Chiquinho Brazão teria usado a cota parlamentar para abastecer no mesmo posto. Os três irmãos declararam também gastos no posto de Campo Grande, com a verba de campanhas eleitorais de 2014 e 2018.

Mas os irmãos Brazão não foram os únicos a “queimarem” muita gasolina em 2021. Samuel Malafaia (PL), irmão do pastor Silas Malafaia, gastou R$ 56 mil da verba de gabinete com o serviço. Marcos Abrahão (Avante), vem logo em seguida, com um gasto de R$ 55 mil, em um único posto de Rio Bonito.

Somente em 2021, 59 deputados gastaram R$ 1,7 milhão em combustível – R$ 500 mil a mais que em 2020. Cada deputado têm direito a R$ 5.364, em cota de combustível, o que equivale a 20% da verba de gabinete, de R$ 26.819. Os deputados também têm direito a táxis, aplicativos de transporte, pedágios e estacionamentos pagos pela população. Só no ano passo, foram gastos mais de R$ 248 mil, sendo que deputado Marcos Abrahão foi o campeão no uso da verba com esses serviços: R$ 23 mil. Estacionamento em shoppings, durante fins de semana, também estão inclusos nos gastos.

Ainda de acordo com a BandNews FM, 33 deputados compraram passagens aéreas, que juntas somaram R$ 220 mil. André Correa (Progressistas), foi quem mais gastou: R$ 36 mil em viagens à Brasília, São Paulo e Europa, ao acompanhar governador Cláudio Castro (PL) à Espanha, Itália e França.

Em 2019, mesmo presos no Complexo Penitenciário de Bangu, Marcos Abrahão e André Correa tomaram posse como deputados estaduais.

Em nota, a assessoria do Deputado André Correa (Progressistas) afirma que o deputadofoi convidado oficialmente para participar de Missão Oficial de atração de investimentos para Rio de Janeiro liderada pelo Governador Cláudio Castro em novembro de 2021. As passagens custaram R$ 13.061,44, como consta no Portal Transparência. Ainda alegaram que os custos de cerca de 6 ou 7 viagens viagens à São Paulo e Brasília na ordem de 22 mil reais foram todas, sem exceção, para tratar de assuntos de interesse do Estado, como verbas de emendas parlamentares federais. De acordo com a assessoria de Correa, nada há de ilegal ou irregular, pelo contrário, é dever e missão parlamentar agir com estes objetivos.

Advertisement

1 COMENTÁRIO

  1. Não li entre os nomes nenhum de parlamentar da esquerda…
    Depois falam tanto criticando a esquerda sem razão.
    Vou continuar votando na esquerda.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui