Partos normais superam cesáreas na rede estadual de saúde do RJ

Unidade recordista é o Hospital da Mãe, em Mesquita; em 2022, local teve mais de 4 mil partos normais

Parto humanizado na rede estadual do RJ - Foto: Luis Alvarenga

Em 2022, mais de 14 mil bebês nasceram em hospitais e maternidades estaduais do Rio de Janeiro. Ao todo, 7.587 partos foram normais, o que corresponde a 53,20%. Já em 2021, dos 15.136 recém-nascidos que vieram ao mundo nos hospitais vinculados à Secretaria de Saúde fluminense (SES-RJ), 60,33% foram por via normal – número maior que a média nacional para o ano, que foi de 42,99%.

E a unidade recordista de partos normais é o Hospital Estadual da Mãe, em Mesquita, na Baixada. No ano passado, mais do dobro dos nascimentos no local foram normais, isto é, 4.242, enquanto 2.001 aconteceram por meio de cesáreas.

A unidade conta com uma equipe multidisciplinar composta por enfermeiras obstétricas, pediatras, assistentes sociais, fisioterapeutas, nutricionistas, dentistas, entre outros profissionais, que acompanham a paciente durante o pré-natal, parto e pós-parto.

”Minha filha nasceu comigo de cócoras e com meu marido segurando minha mão. Logo após o nascimento, a equipe médica colocou Lara em meus braços e fiquei em contato pele a pele com minha bebê. Sempre tive o sonho de ter um parto em que eu fosse a protagonista, com respeito à ciência e aos meus desejos. Foram momentos inesquecíveis”, relata a engenheira civil Fernanda Abreu, de 26 anos, que fez o pré-natal pelo plano de saúde, mas optou por realizar o parto no Hospital da Mãe em busca do acolhimento oferecido.

”Temos nossos grupos educativos, que orientam sobre amamentação e apresentam o plano de parto, onde elas escolhem como será feito. Além de proporcionarmos uma visita guiada ao hospital que ela vai receber o bebezinho”, explica, por sua vez, Michele Castro, responsável técnica da obstetrícia da unidade.

Vale destacar que o parto humanizado é uma determinação da Organização Mundial da Saúde (OMS) que visa melhorar a assistência durante o nascimento dos bebês, respeitando o tempo materno e do feto. Quando a gestante não apresenta complicações, o parto natural é um processo fisiológico e seguro, como explica a responsável técnica da obstetrícia do Hospital da Mãe, Michele Castro.

”No atendimento humanizado, temos nossos grupos educativos, que orientam sobre amamentação e apresentam o plano de parto, onde elas escolhem como será feito. Além de proporcionarmos uma visita guiada ao hospital que ela vai receber o bebezinho”, diz ela.

Advertisement

1 COMENTÁRIO

  1. Não sei pqe essa comemoração toda ! Minhas duas filhas e uma de minhas foram ” cesareas ” e vão muito bem obrigado! Já algumas reclamações de ” forçarem a barra ” para o parto normal acaba em tragédias! Basta ler ou ouvir os jornais. (Fraturas, falta de ar no cérebro… )

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui