Prefeito do Rio, Eduardo Paes, e secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz - Foto: Divulgação

A pesquisa sobre os 6 primeiros meses do Governo Eduardo Paes feita pelo Instituto Rio21 traz um dado muito positivo para a Prefeitura do Rio e seus gestores na Saúde. A grande maioria dos cariocas avaliam positivamente a gestão no combate a Pandemia, e também é bem positivo a avalição na gestão da Saúde.

A avaliação positiva na gestão da pandemia (ótimo + bom) é de 57,5%, regular de 22,2% e a negativa (ruim + péssimo) de 20,3%. Para o diretor executivo do Instituto Rio21, Antonio Mariano, “podemos observar que a atuação do Prefeito está intrinsicamente colada na gestão da pandemia e coletando seus louros. A aprovação sobre este tema, combinado com as avaliações anteriores, denota dois pontos em especial: 1) Todo bom trabalho deve ser mostrado e Paes vem fazendo isso de uma maneira muito positiva e associada com sua imagem e 2) que para os próximos seis meses, há um resgate da esperança de que tempos melhores virão“.

A comparação com o Governo Federal, representado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), mostra que a aposta no apoio a vacina gerou muito mias benefício do que o negacionismo que Bolsonaro insiste em se segurar. Tanto que é um dos principais motivos no derretimento da aprovação do presidente.

Outro ponto fraco de Bolsonaro, a Gestão da Saúde, que teve uma troca na cadeira de ministros fora do comum, é um dos fortes de Eduardo Paes. Comandada por Daniel Soranz, a saúde é o tema mais bem avaliado desta pesquisa, com 46,2% de respostas positivas (ótimo + bom), 23,4% que consideram o serviço regular e 30,3% que consideram negativamente (ruim + péssimo).

Para Mariano, “Caso a promessa de aumentar o número de equipes de saúde da família, por exemplo, se concretize, a tendência é que estes números melhorem nos próximos meses. Um dia a pandemia irá passar, a população estará toda vacinada e os problemas de outrora irão voltar, somados ao caos que foi na gestão anterior.”

Não é por acaso que o nome de Soranz chegou a circular como potencial candidato a governador com apoio de Eduardo Paes. Mas o secretário garante que não é candidato, e pode até mudar o domicílio eleitoral.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui