Foto: Divulgação

O ex-prefeito do Rio, Marcelo Crivella (Republicanos), vai poder não comemorar o Carnaval na rua. O Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, revogou na noite desta sexta-feira (12/2), a prisão domiciliar do bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus. Gilmar rejeitou um habeas corpus da defesa, mas decidiu conceder a liberdade por iniciativa própria – “de ofício”, no jargão jurídico.

Investigado por participação no “QG da Propina” na Prefeitura do Rio, Crivella ficou preso 1 dia em Benfica, e depois levado a prisão domiciliar em 23 de dezembro. Lá ele foi monitorado por tornozeleira eletrônica, e ficou afastado do cargo de Prefeito do Rio, tanto que quem fez a troca de cargos a Eduardo Paes (DEM) foi o então presidente da Câmara de Vereadores do Rio, Jorge Felippe (DEM).

Gilmar Mendes determinou que Crivella terá que entregar seus passaportes em até 48 horas e não poderá manter contato com outros investigados.

2 COMENTÁRIOS

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui