Golpe do pix: dupla é presa em flagrante após denúncia, na Zona Sul

Os dois homens praticavam o crime de sequestro relâmpago para realizarem transferências via pix; após a prisão dos envolvidos, traficantes do Falet, na Zona Norte, tentaram negociar com os policias a liberdades dos criminosos

Foto: Divulgação

A delegada titular da 14ª DP, Daniela Terra, recebeu uma denúncia de que golpistas estariam em um taxi na Zona Sul do Rio e iniciou uma operação com o 23º batalhão. Os policiais identificaram o taxi e encontraram os suspeitos. Os dois homens eram especializados em sequestro relâmpago para realização de pix.

Durante a abordagem um dos suspeitos tentou fugir e o parceiro escondeu uma bolsa embaixo do painel do veículo. Dentro da bolsa os agentes encontram uma pistola calibre 380, com numeração raspada, lacres e fitas adesivas. 

Vídeo: Divulgação

Elias Carlos Viana, 27 anos e Nathanael Christen Silva Abreu, 23, foram encaminhados para a delegacia do Leblon, onde foram presos em flagrante por porte de arma de fogo de uso compartilhado. De acordo com a delegada, Daniela Terra, a dupla é do estado de Minas Gerais e vieram cometer crimes no Rio de janeiro. Os dois são especializados em manter as vítimas em cárcere privado, para a realizações de transferências via pix, fazendo graves ameaças com armas de fogo.

“Após averiguação, constatamos que os autores, se passavam por prestadores de serviço, como pintores, acessavam os imóveis e imobilizavam as vítimas com lacres e fitas e assim iniciavam as transferências. No momento em que foram abordados por policiais militares do 23º batalhão, a dupla estava a caminho da casa de mais uma vítima, na rua Gastão Baiana, porém não foi possível identificar a eventual vítima. Eles costumavam se locomover sempre de taxi”, explicou a delegada.

Ainda de acordo com a polícia, os suspeitos estavam se escondendo na comunidade do Falet, no Estácio, zona norte do Rio.

Vídeo: Divulgação


Bandidos da comunidade do Falet tentam negociar a liberdade da dupla

Após receberem a informação de que Elias e Nathanael haviam sido presos, integrantes da comunidade tentaram negociar a liberdade dos presos, através doa celulares dos próprios suspeitos, oferendo valores, além do resgate da arma de fogo apreendida.

Agora a delegacia instaurou um inquérito para chegar aos criminosos que fizeram contato por meio dos celulares dos suspeitos e desmantelar a possível quadrilha.

Nathanael e Elias foram encaminhados à Polinter, onde já estão à disposição da justiça. A polícia também está investigando a vida pregressa da dupla, no estado de Minas Gerais, já que essa foi a primeira prisão deles no Rio de Janeiro.

Qualquer denúncia pode ser feita através do telefone: (21) 98596-7114.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui