Governador retorna às áreas atingidas por temporal em Angra dos Reis

O governador havia estado em Angra e em cidades da Baixada prejudicadas pelas chuvas, no fim de semana passado

Cláudio Castro retorna à Angra dos Reis, após temporais do último final de semana / Divulgação

A cidade de Angra dos Reis, na Costa Verde do Estado do Rio de Janeiro, fortemente atingido pelas chuvas no fim de semana, foi novamente visitada pelo governador Cláudio Castro (PL), nesta segunda-feira (04/04). Castro foi acompanhado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) e pelo prefeito Fernando Jordão (MDB). O governador havia estado em Angra e em cidades da Baixada prejudicadas pelas chuvas, no fim de semana.

Em visita ao Monsuaba, um dos bairros mais impactados pelos temporais, Cláudio Castro, reafirmou o compromisso da sua administração em minimizar os danos causados à população. O governador comunicou aos moradores que vai construir moradias em terreno no bairro.

“Visitamos o terreno, que atualmente é um campo, onde o Estado e o Governo Federal vão construir moradias, em parceria com a prefeitura. São residências definitivas que vão ajudar na reconstrução de Monsuaba”, informou o governador.

Cláudio Castro, Jair Bolsonaro e Fernando Jordão, visitaram na Escola Municipal Raul Pompéia, um dos pontos de apoio montado para auxiliar a população do município. A prefeitura informou que 314 pessoas estão nos 38 pontos de apoio abertos na cidade.

 “Estamos trabalhando juntos. Conversamos com famílias que estão no abrigo e vamos dar assistência,” acrescentou o chefe do executivo estadual.

O Corpo de Bombeiros já atendeu mais de 920 ocorrências relacionadas às chuvas em todo o estado, desde a noite de sexta-feira (01/04). Até agora, foram registradas 19 mortes. A corporação resgatou mais de 150 pessoas com vida. Ainda estão sendo feito buscas pelos cinco desaparecidos.

O Monsuaba contabiliza 10 óbitos e uma pessoa está desaparecida. Na Ilha Grande há registros de três desaparecidos.

Em Paraty, na Ponta Negra, os temporais vitimaram seis pessoas. Ainda há uma pessoa desaparecida.

Em Mesquita, na Baixada Fluminense, um homem morreu eletrocutado ao tentar socorrer uma pessoa que havia ficado ilhada na enchente.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui