Cláudio Castro, governador em exercício do RJ - Foto: Reprodução


O governador em exercício Cláudio Castro anunciou, na tarde desta terça (12/1), a revitalização de sete rodovias estaduais. Só na RJ-134, no trecho de Pedro do Rio à Posse, de acordo com o governo, o investimento total da administração fluminense, através do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), ligado à Secretaria das Cidades, é de R$ 21,7 milhões.

“Estamos trabalhando para criar um círculo virtuoso. O investimento em infraestrutura rodoviária beneficia o produtor e a indústria. E por outro lado, fortalecemos o trabalhador local com o Programa Agrofundo, que já atendeu a 125 produtores de 13 municípios, totalizando mais de R$1 milhão de créditos concedidos – explica Castro, destacando a importância da Região Serrana no cenário econômico do estado – Estamos falando de uma área que reúne uma série de vocações. Há indústria, comércio, agricultura e turismo. Mas sabemos que ainda não há uma estrutura condizente com o tamanho das vocações da região. Conversamos sobre isso com os empresários na sede da Firjan aqui em Petrópolis e vamos trabalhar para resolver isso”, afirmou Cláudio Castro.

No primeiro evento na cidade de Petrópolis, Castro anunciou também a revitalização de outras seis rodovias do Rio de Janeiro. A intervenção da RJ-242 (Sumidouro e Campinas) já começa no mês que vem, enquanto a da RJ-123 (trecho Secretário e Pedro do Rio) tem previsão de início em abril. Nas demais estradas as obras estão agendadas para começar em maio. São elas: RJ-131 (Três Rios e Levy Gasparian), RJ-151 (Afonso Arinos à Levy Gasparian), RJ-148 (Vargem Grande e Sumidouro) e RJ-156 (Sumidouro à Volta do Pião) – têm previsão de início em maio.

“No ano passado foi estabelecido um convênio do DER com as prefeituras, no qual o departamento entra com o material e as prefeituras o aplicam”, explicou o secretário das Cidades, Uruan Andrade.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

2 COMENTÁRIOS

  1. No último domingo, 10/1, o senhor Governador Cláudio Castro, iniciou por Nova Friburgo (a Cidade Serrana mais atingida pela catástrofe climática de 2011), a transferência simbólica do Governo estadual para a região, exatamente como uma de suas iniciativas para marcar aquele trágico acontecimento, que ceifou mais de mil vidas, sendo 429, só em Nova Friburgo.
    Entre as promessas de melhorias, o Governador disse que o DER já tem pronto projeto para a contenção do trecho da Serra de Cachoeiras de Macacu, parte da RJ 116, onde caiu uma barreira em 10 de outubro de 2019.Ou seja, há exatos um ano e três, a Rota 116, concessionária que administra o trecho de 140 km até Itaperuna, improvisou um ‘Pare e Siga’ na estrada e se nega a fazer a obra, dizendo que ela não faz parte do contrato. São quatro praças de pedágios, com valores altíssimos, mas agora quem vai executar o serviço é o Estado. Uma pergunta teima: para que então conceder à manutenção da rodovia a um empresa privada? NO meu entendimento, está ocorrendo, de um lado, conivência do Governo estadual e de outro, total falta de fiscalização. Cadê a Alerj, nossos deputados e mais ainda a Agetransp, a agência reguladora deste segmento?

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui