Foto: Reprodução/TV Globo

Nesta quinta-feira (13/05), o secretário estadual de Saúde, Alexandre Chieppe, em entrevista ao “Bom Dia Rio”, da TV Globo, contou que o estado está estudando a possibilidade de criar um calendário unificado de vacinação a partir de julho. No entanto, ele destacou que isso dependerá da distribuição dos imunizantes por parte do Ministério da Saúde.

Chieppe explicou que a conversa já está em andamento com o conselho de secretários municipais de Saúde, pois os municípios são responsáveis pela vacinação e precisam ser envolvidos no processo para que, ao fim do período de imunização de pessoas com comorbidades, haja minimamente um calendário unificado no Estado do Rio de Janeiro.

Nova remessa de vacinas

Na entrevista, o secretário também confirmou que uma nova remessa de vacinas contra a Covid-19 foi entregue ao Rio de Janeiro pelo Ministério da Saúde, às 6h, desta quinta-feira. As 184,2 mil doses da CoronaVac e 54,75 mil doses da Oxford/AstraZeneca serão distribuídas aos 92 municípios do Estado.

Em nota, a Secretária Estadual de Saúde (SES) disse que a previsão é que os municípios do Rio de Janeiro, Niterói, São Gonçalo e Maricá retirem suas doses ainda nesta quinta-feira. A entrega para os demais municípios está sendo programada, considerando as condições climáticas que impactam no deslocamento das aeronaves e, assim que definida, será divulgada pela pasta.

Calendário de imunização da cidade do Rio

Nesta quarta-feira (12/05), a Prefeitura divulgou o calendário de prioridades até o fim e um calendário por idade para pessoas com 18 anos ou mais. Ao longo das próximas duas semanas, serão vacinadas todas as pessoas com comorbidades e com deficiência permanente (PCD) e depois disso a vacinação por idade será retomada.

Segundo o cronograma divulgado, a previsão é que no dia 23 de outubro os cariocas com 18 anos ou mais estarão sendo imunizados.

“Não havendo mais qualquer atraso na entrega das vacinas pretendemos até outubro ter aplicado a primeira dose em todos os cariocas acima de 18 anos de idade. Vamos continuar trabalhando duro e perseguindo esse calendário”, disse o prefeito do Rio, Eduardo Paes.

Grávidas e puérperas

Também na quarta-feira, a cidade do Rio retomou a vacinação contra a Covid-19 para grávidas e puérperas com comorbidade. Com a chegada das novas doses, o secretário informou que uma parte da vacina CoronaVac foi reservada para esse grupo.

Estamos reservando 20 mil doses desse total para gestantes. Dessas 20 mil doses, 10 mil serão guardadas para segunda dose. Nós não vamos mais utilizar todas como D1 (primeira dose). A expectativa é que se vacinem as 10 mil grávidas fora do Rio de Janeiro. O município do Rio de Janeiro poderá usar a vacina da Pfizer ou a CoronaVac. E nos outros 91 mil municípios do estado, as grávidas com comorbidade serão vacinadas com a CoronaVac“, disse.

A vacinação para grávidas havia sido suspensa no estado do Rio de maneira preventiva na terça-feira após uma nota emitida pela Anvisa na noite de segunda orientando a suspensão imediata da imunização de gestantes pela vacina Oxford/AstraZeneca. Na capital, puérperas também tiveram a campanha interrompida.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui