Foto: Divulagação/Governo do estado

O governador em exercício do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PSC) lançou nesta quarta-feira (17/02) o edital de apoio as escolas de samba. O objetivo é que com a verba liberada pelo governo do estado, para que oito agremiações do Grupo Especial possam realizar as disputas de samba-enredo vitualmente em formato de live, e para blocos e associações ligadas ao Carnaval, como a Sebastiana e Amigos do Zé Pereira

No total, serão repassados, por meio do Fundo Estadual de Cultura, mais de R$ 1,5 milhão, sendo R$ 150 mil para cada escola e patrocínios de R$ 100 mil e R$ 50 mil para cada associação ou liga.

O edital com uso do Fundo Estadual de Cultura vai garantir renda para profissionais que atuam nas seguintes escolas: Imperatriz, Mangueira, Salgueiro, São Clemente, Paraíso do Tuiuti, Portela, Unidos da Tijuca e Vila Isabel. A escolha dos sambas-enredo será realizada em quatro etapas, todas com transmissão pela internet. As apresentações eliminatórias e as finais irão acontecer na Cidade do Samba, no Santo Cristo. As outras quatro agremiações da Liesa foram atendidas com recursos da Lei Aldir Blanc e contempladas com o mesmo valor.  

Durante a cerimônia, o governador em exercício enfatizou a necessidade de apoiar os profissionais do setor em decorrência da pandemia da Covid-19

“O recurso do ICMS, do Fundo Estadual de Cultura, é fundamental para dar uma ajuda extra aos profissionais do setor. Infelizmente, a pandemia da Covid-19 nos impediu de realizar o nosso Carnaval, o mais famoso do mundo. Tivemos que pensar na segurança da população, que está sendo vacinada. Mas já estamos nos preparando para o maior Carnaval do Rio de Janeiro em 2022 através desses incentivos”, disse Claudio Castro.

Blocos e associações carnavalescas também foram contemplados. Os shows serão transmitidos pela internet, contarão também com público presente restrito, seguindo as regras de prevenção contra a Covid-19. A Secretaria de Cultura está finalizando o levantamento de projetos aprovados na Aldir Blanc inscritos por associações e ligas de Carnaval para contemplar mais ações.

De acordo com a secretária de Cultura, Danielle Barros outras medidas devem ser implementadas durante o ano em apoio ao setor: “Há uma necessidade de apoiar a arte e a cultura em um momento tão difícil como este, de pandemia do novo coronavírus. Ao longo deste ano, vamos implementar outras iniciativas para socorrer os fazedores de cultura. Vamos ajudar a arte acontecer”, afirmou a secretária.

Já o presidente da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa), Jorge Castanheira, destacou a geração de empregos que será possibilitada com o investimento do estado “O governo foi muito sensível de nos receber no Palácio Guanabara e nos oferecer essa ajuda importante. Cada valor investido representa geração de emprego, cidadania, dignidade e respeito à nossa cultura”.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

Vanessa Costa
Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui