Agentes da Operação Segurança Presente na Avenida Atlântica, em Copacabana - Foto: Divulgação/Governo do RJ

Esta terça-feira (06/07), dia do aniversário de 129 anos de Copacabana, foi bastante simbólica para o referido bairro, um dos mais ilustres do Rio de Janeiro e conhecido em todo o mundo.

Isso porque, além do anúncio de retomada das obras do Museu da Imagem e do Som (MIS), com previsão de inauguração para o início de 2023, o governador Cláudio Castro (PL) revelou que a Operação Segurança Presente terá seu horário de funcionamento diário estendido em 6 horas tanto em Copacabana quanto no Leme, passando a acontecer das 08h às 02h (anteriormente, terminava às 22h).

O efetivo, vale ressaltar, é composto por 51 agentes – entre policiais militares, agentes civis e assistentes sociais – e patrulha as principais ruas dos bairros, como as avenidas Atlântica, Nossa Senhora de Copacabana e Princesa Isabel, além das ruas Barata Ribeiro e Toneleros.

”O funcionamento do Segurança Presente até mais tarde era uma demanda antiga dos moradores de Copacabana. Vimos que seria possível fazer mais esse turno sem grande aporte financeiro. Apertamos um pouquinho mais o cinto e trouxemos mais este benefício para o bairro, para o turismo. Quando a gente investe aqui, a gente investe no estado inteiro: mais emprego, mais interesses nos hotéis, nos bares, nos restaurantes”, disse Cláudio Castro.

Números do Copacabana Presente

Desde a sua inauguração, em 20 de janeiro de 2020, o Copacabana Presente conduziu à delegacia mais de 550 suspeitos, cumpriu 55 mandados de prisão, realizou cerca de 2.500 mil atendimentos sociais e encontrou 14 pessoas desaparecidas. No primeiro trimestre deste ano, os roubos de celulares na região registraram queda de 54%, em comparação com o mesmo período do ano anterior. Os roubos a pedestres diminuíram 45% e a estabelecimentos comerciais, 27%.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui