Morador do Rio de Janeiro com copo de água alterada em 2020 - Foto: Reprodução/Internet

Em meio a uma possível nova ”Crise da Geosmina”, com relatos de bairros do Rio de Janeiro com alterações no gosto e cheiro da água de maneira similar à situação ocorrida há cerca de 1 ano, o governador em exercício Cláudio Castro convocou, para às 12h desta quinta-feira (21/01), uma reunião de emergência com técnicos da Cedae para tratar diretamente do assunto. A informação é do ”Blog do Edimilson Ávila”, do portal ”G1”.

A tendência é que Castro cobre explicações da área técnica da companhia sobre o assunto e fique pessoalmente à frente da questão, que afetou bastante a vida da população da Região Metropolitana do RJ no início do ano passado, antes da pandemia.

Segundo relatos de moradores de diversos bairros da capital fluminense, a água tem chegado em suas respectivas casas, desde a última terça-feira (19/01), de maneira alterada em relação à normalidade, com gosto de terra e, em alguns locais, com coloração amarelada.

Nesta quinta, inclusive, um flagrante do Globocop, helicóptero da ”TV Globo”, mostrou a Estação Guandu, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, com uma das piscinas de tratamento esvaziada e, posteriormente, uma carga de carvão ativado – solução encontrada no ano passado para fazer a água voltar ao normal – sendo jogada no local.

Piscina esvaziada na Estação Guandu nesta quinta-feira (21/01) – Foto: Reprodução/TV Globo

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui