Foto: Jeffeson Loredo/Seinfra

m Nova Iguaçu a Empresa de Obras Públicas do Estado do Rio de Janeiro (EMOP), vinculada à Secretaria de Estado de Infraestrutura e Obras (Seinfra), executa intervenções em 97 prédios dos conjuntos habitacionais Tertuliano Potyguara e Santa Eugênia. Os imóveis, construídos pela Companhia Estadual de Habitação do Rio de Janeiro (Cehab), receberam um investimento de R$5,7 milhões para revitalização das áreas comuns, reforma nas coberturas e pintura nas fachadas e corredores. Custeadas pelo Fundo Estadual de Habitação de Interesse Social, as ações beneficiarão 2.060 famílias de baixa renda.

Além de promover a requalificação dos conjuntos, a gestão estadual priorizou a contratação de mão de obra local. Os trabalhadores recrutados para atuação nas frentes de obras têm remuneração entre R$1300 e R$1980. “O Estado do Rio de Janeiro ainda tem um déficit de meio milhão de unidades habitacionais, mas além de construir novas casas temos que manter conservadas as que já existem. É preciso um planejamento e já estamos preparando um estudo para iniciar esta quebra de demanda. Eu tenho a determinação do governador Cláudio Castro para que tenha este planejamento e possamos começar a tratar desta demanda, que trata da construção de habitações populares e recuperação de alguns empreendimentos que ficaram paralisados no Estado do Rio de Janeiro“, ressaltou o secretário de Estado de Infraestrutura e Obras, Max Lemos.

Já o diretor-presidente da EMOP, André Braga, destaca que a reforma dos conjuntos trará um grande alcance econômico e social para a região. “Além de melhorar a qualidade de vida da área onde residem, estamos promovendo geração de emprego e renda e combatendo o desemprego naquela região em meio à pandemia”, afirmou.

Morador do Conjunto Tertuliano Potyguara desde que nasceu, William Ferreira da Silva (43), comemora a realidade de garantir a renda enquanto melhora a própria comunidade onde vive. “Moro aqui há 43 anos. É muito gratificante trabalhar nas obras de melhorias do lugar onde eu vivo, no condomínio onde fui criado desde criança. Tenho experiência na construção civil, fui pedreiro, apontador, encarregado de obras… então foi maravilhoso conseguir essa oportunidade e ter o reconhecimento dos outros moradores pela qualidade do trabalho“, declarou o profissional.

Quem também aprova a iniciativa é Vânia Maria (61), que não economiza elogios aos trabalhadores da obra. “Eles têm muito empenho e dedicação no que fazem, não tenho nada a reclamar. Moro aqui há 50 anos e essas melhorias deram um ar de limpeza maior ao ambiente, nosso condomínio está mais agradável”, afirmou a moradora.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui