Foto: Divulgação

O Governo do Estado do Rio de Janeiro e o FBI (Federal Bureau of Investigation) firmaram, nesta semana, em Washington, uma parceria com o objetivo de aprimorar as técnicas de investigação e inteligência no combate à criminalidade. A ideia é realizar um intercâmbio de treinamentos e informações entre profissionais da agência federal americana e as polícias fluminenses. O Memorando de Entendimento foi assinado pelo governador Wilson Witzel e o diretor da Divisão de Investigação Criminal do FBI, Terry Wade.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

A nossa parceria é focada no combate ao tráfico de drogas e armas. Também vamos trocar informações sobre segurança virtual, para a proteção de dados públicos. Além disso, o memorando vai fortalecer o combate à lavagem de dinheiro. Com a nossa política de segurança, por exemplo, aumentamos em mais de 133% as investigações de lavagem de dinheiro e bloqueamos mais de R$ 85 milhões em bens de criminosos. Vamos trocar experiências“, explicou o governador.

O acordo de cooperação prevê ainda reuniões entre o FBI e o Estado do Rio. No ano passado, o governador recebeu, em reunião no Palácio Guanabara, uma delegação oficial do FBI, liderada pela diretora-executiva Amy Hass. No encontro, foi discutida uma maior integração entre as polícias do Estado do Rio de Janeiro e dos Estados Unidos, especialmente na área de inteligência policial.

Após a reunião com o FBI, o governador encontrou-se com o diretor-geral da Agência de Comércio e Desenvolvimento dos Estados Unidos (USTDA), Thomas Hardy, para discutir financiamentos para projetos e estudos em setores como transportes, inovação tecnológica, mobilidade e infraestrutura.

O Governo do Rio de Janeiro vem dialogando com a USTDA para captar financiamentos para o estudo de modelagem do novo sistema de bilhetagem eletrônica metropolitana. Além disso, o Estado do Rio também apresentou 17 estudos da Secretaria de Transportes, da Subsecretaria de Óleo, Gás e Energia, do Instituto Rio Metrópole e da Secretaria de Ciência e Tecnologia. A ideia é que os estudos sejam aprovados para financiamento nos próximos meses“, ressaltou Witzel.

Entre os projetos analisados pela USTDA estão o aproveitamento eficiente da água produzida nas Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) para abastecimento de polos produtivos no Estado do Rio, com a utilização de água de reuso; desenvolvimento do potencial de biogás; estudo de viabilidade técnica e financeira do Eixo Pavuna-Arco para extensão e integração de transporte coletivo; projeto multifuncional na bacia do Rio Alcântara, com foco na implantação de eixo de mobilidade urbana e a mitigação das enchentes na região; implantação de centros de inovação no estado; e integração e modernização de órgãos estaduais e municipais com a implantação do programa Metrópole Inteligente, oferecendo telecomunicações para rede de voz e dados em banda larga.

“Temos muitos parceiros no Brasil e queremos dar suporte e ajudar o Governo do Rio de Janeiro na elaboração desses importantes estudos. Por isso, os nossos consultores já estão analisando os projetos que o Estado tem nos apresentado”, disse Thomas Hardy.

Nesta quinta-feira (27/02), o governador participou do 6° Encontro de Magistrados Brasil-Estados Unidos, em Washington. No seminário, Witzel realizou uma palestra sobre direito, segurança¸a pública e desenvolvimento, destacando os principais programas e realizações do Governo do Rio de Janeiro nessas áreas. Em seguida, o governador se encontra com o secretário-adjunto para Assuntos do Hemisfério Ocidental do Departamento de Estado dos Estados Unidos, Kevin O’Reilly, para tratar de temas como segurança e energia.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui