Governo do RJ inicia obras de acabamento do Museu da Imagem e do Som

A previsão é que as obras do Museu da Imagem e do Som, em Copacabana, terminem até 2022

Foto: Thiago Loureiro

O Governo do Estado deu início, nesta quarta-feira (08/12), às obras de conclusão da nova sede do Museu da Imagem e do Som (MIS), na Praia de Copacabana. O governador Cláudio Castro (PL) entregou aos responsáveis da empresa MPE Engenharia, vencedora da licitação, o documento que autoriza o início das intervenções. A previsão é que as obras terminem até dezembro de 2022.

Para o governador Cláudio Castro, a retomada da obra, seis anos após sua paralisação, é o resgate de uma dívida com a cultura, o turismo e a cidade. A expectativa é que a nova sede do MIS seja um grande indutor de desenvolvimento da região, estimulando o comércio local e gerando novos serviços para a população carioca e os turistas.

Essa é uma obra emblemática, importante não apenas para Copacabana, mas para todo o mundo. Trata-se de um equipamento de alta qualidade, que irá possibilitar a retomada da vida cultural do bairro – afirmou o governador.

A MPE Engenharia vai realizar as obras civis que ainda faltam, como a instalação de ar-condicionado central, revestimentos e pisos em todos os andares, além da impermeabilização das áreas abertas. No pico das obras, a expectativa é de que sejam gerados cerca de 100 empregos.

Refletindo as ondas modernistas criadas pelo paisagista Roberto Burle Max, o novo prédio irá se integrar com a orla. O museu será um equipamento de alta qualidade, mostrando a criatividade dos arquitetos nova-iorquinos responsáveis pelo projeto: Elizabeth Diller, Ricardo Scofídio e Charles Renfro, vencedores do concurso internacional.

Moradores comemoram as obras

Foto: Thiago Loureiro

A expectativa dos moradores de Copacabana é grande para a retomada das obras. Segundo o presidente da Sociedade dos Amigos do Bairro, Horácio Magalhães, o novo Museu da Imagem e do Som vai reativar a vida cultural do local.

O novo museu trará um sopro de vida para Copacabana, que perdeu muito de sua vida cultural. Há grande expectativa dos moradores em relação aos benefícios que esse novo equipamento trará para a região – disse Magalhães.

Passeando com seu cachorrinho, o intenso movimento no MIS chamou a atenção do aposentado Cléber Luiz, de 65 anos. Ele que mora há 27 anos em Copacabana, ficou feliz em saber da retomada das obras do museu e já cria expectativa para um futuro próximo.

Nós moradores ficamos muito felizes com a notícia da construção de um equipamento desta importância, mas a paralisação frustrou a todos. Neste período de obra parada, essa área ficou muito perigosa com assaltos, vendas de drogas e muitos comerciantes fecharam suas portas. A retomada nos devolve a esperança. Será fundamental ter em nosso bairro um equipamento deste porte, pois reativa a economia local, atrai turistas e devolve a tranquilidade para os moradores’, comentou.

Um boulevard cultural vertical

A nova sede do Museu da Imagem e do Som terá oito andares, sendo dois subterrâneos. A ideia é tornar o espaço um grande boulevard cultural vertical. O primeiro piso abrigará uma livraria e um café, de frente para o mar, além de oferecer um mezanino para exposições temporárias.

É um equipamento extraordinário, que contará a história da nossa cultura. Para que tenhamos um museu sempre renovado é importante que a iniciativa privada esteja conosco’, explicou a secretária de Estado de Cultura e Economia Criativa, Danielle Barros.

Os quatro andares seguintes serão para as exposições que contarão a história da cultura brasileira, com o conceito de interatividade presente nos principais museus do mundo. Já o quinto andar terá um restaurante panorâmico, com acesso à cobertura, com um cinema a céu aberto.

No subsolo, o MIS terá uma boate e um auditório, com capacidade para 280 pessoas. No segundo subsolo, ficarão os camarins.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui