Após denúncia de que um cachorro estava sendo mantido amarrado por uma das patas traseiras, sem ração e água, em um ambiente insalubre, a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) e Subsecretaria Estadual de Proteção Animal (RJPET), realizaram uma operação conjunta para averiguar os maus-tratos.

O cachorro e as tartarugas estavam em uma casa no bairro de Bento Ribeiro, Zona Norte do Rio. Segundo relatos dos moradores, o cão se alimentava das fezes das tartarugas. Indignados com a situação, os próprios vizinhos passaram a alimentar os animais.

Ninguém aqui aguentava mais ver o sofrimento desse cachorro. Amarrado dia e noite, sol e chuva. sem ração, sem comida. Eu e outros moradores decidimos colocar ração e água no quintal no quintal. Todos aqui na rua estamos aliviados em saber que o sofrimento dele acabou,” disse uma moradora que preferiu não se identificar.

Uma outra vizinha contou que chorava a noite com pena do animal. “Quantas noites eu ficava aqui angustiada ouvindo esse cachorro latir, na chuva, a madrugada toda, e o dono não fazia nada. Uma situação desesperadora.

Segundo os policiais foi encontrado muito lixo na área externa onde os animais eram mantidos e nada de água nem ração. O suspeito, que é vendedor ambulante, se apresentou espontaneamente, e foi conduzido até a delegacia para prestar esclarecimentos.

Ele foi autuado por dois crimes: maus-tratos, na forma da Lei Sansão, e crime ambiental, por manter animais silvestres em casa. O cachorro, um macho de aproximadamente um ano, foi adotado e já está na casa nova.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui