Imagem meramente ilustrativa de vacina - Foto: Reprodução/TV Globo

A tão sonhada vacinação contra a Covid-19, que já está em fase adiantada em São Paulo, ainda pode demorar um pouco a acontecer no Rio de Janeiro, uma vez que o Governo do Estado ainda está ”engatinhando” em relação aos trâmites de aquisição das seringas necessárias para que a imunização aconteça. Segundo informações do ”Blog do Berta”, apenas na última sexta-feira (04/12) a Secretaria Estadual de Saúde começou com os procedimentos internos para a compra de 50 milhões de unidades. Para tal, houve a publicação de um termo de referência e um estudo técnico preliminar especificando os detalhes do material.

Um obstáculo burocrático envolvendo justamente a Secretaria de Saúde e a de Planejamento seria o grande entrave para o atraso da situação. As duas pastas tentam chegar a um denominador comum em relação ao número do código referente às seringas, que deve ser incluído no Sistema Integrado de Gestão de Aquisições (Siga), responsável pelo controle das compras do Governo do Estado.

Somente depois do código ser inserido no Siga é que os trâmites administrativos para a compra das seringas, que ocorrerá através da modalidade de registro de preços, será autorizada.

Vale ressaltar que, nesta semana, o governador em exercício, Cláudio Castro, disse que o Rio de Janeiro já dispõe de um ”plano estadual de imunização” pronto, inclusive com suas as respectivas fases a serem seguidas. Ele, no entanto, ainda não foi divulgado.

Prefeitura quer agilidade na vacinação

Se o Governo do Estado ainda vai iniciando os trâmites para a imunização da população, a gestão da Prefeitura do Rio de Eduardo Paes, que assume o cargo em janeiro, deseja dar agilidade ao processo. Em entrevista ao DIÁRIO DO RIO na noite desta quarta-feira (09/12), o futuro secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, revelou que o intuito é vacinar a população até março de 2021.

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui