Respirador de rua do Metrô Rio (Foto: Reprodução Google)

Um grafite feito em um respirador do Metrô Rio, localizado na Rua Conde de Bonfim, próximo a um dos acessos da estação Uruguai, e que chamava a atenção de muitas pessoas – em especial das crianças – foi pintado de cinza e causou revolta em muitos moradores do bairro da Tijuca, Zona Norte do Rio. A informação foi divulgada através de um vídeo, publicado no Instagram pela página “Grande Tijuca”.

Na publicação, que pergunta a opinião dos seguidores, muitas pessoas responderam afirmando ser um absurdo, em especial levando em conta a quantidade de problemas que realmente precisam ser resolvidos:

“Um absurdo. Tanta coisa pra resolver e melhorar na cidade… Arte não se apaga!”

“Onde tem arte ninguém fica pichando, daqui a pouco estará pichado eles terão que pintar de novo e de novo…. Prefiro a arte!”

“Poxa! Por que? Desnecessário… isso é arte e faz parte do Rio!”

Nas redes sociais, internautas atribuíram a degradação da arte no local ao Metrô Rio.

O DIÁRIO DO RIO entrou em contato com o Metrô-Rio, que enviou uma nota lamentando o ocorrido:

O MetrôRio informa que mantém um cronograma de manutenção e revitalização de todos os seus equipamentos. Na semana passada, durante ação de revitalização na estação Uruguai, uma pintura artística que estava no respirador foi, equivocadamente, apagada com tinta. A empresa lamenta o equívoco e informa que está à disposição do artista para que possa ser refeita a sua arte, e que todo o material necessário será custeado pela concessionária.
O MetrôRio reforça que apoia todo tipo de manifestação cultural e artística e que os artistas, interessados em expressar suas artes, podem entrar em contato com a concessionária, onde existem espaços controlados pela empresa para intervenções urbanas, que devidamente catalogados facilitam o acionamento do artista em caso de necessidade de manutenção estrutural ou de conservação
“.

A mudança, no entanto, não passou despercebida pela prefeitura. Isso porque o prefeito Eduardo Paes (DEM) comentou na publicação, chamando a atitude de pintar a estrutura de insana: “Já mandando averiguar quem tomou essa atitude insana“, ele escreveu.

O DIÁRIO DO RIO entrou em contato com o subprefeito da Grande Tijuca, que enviou uma nota comentando o ocorrido:

Assim que tomado conhecimento do fato a subprefeitura da Grande Tijuca foi imediatamente ao local averiguar. Trata-se de um respirador do Metrô-Rio e por eles administrado, e constatada a responsabilidade da própria empresa, a prefeitura manifestou indignação contra a atitude de pintar e cobrir a arte dos grafiteiros e pediu explicações.”

9 COMENTÁRIOS

  1. Polêmico.É um espaço publico, creio sob supervisão do MetroRio. Antes do Grafife, deveria apresentar o Projeto para a empresa aprovar. A cidade do Rio está toda pichada (em muros, fachadas, viadutos, pontes, etc), com anúncios de todos os tipos (não sei porque a Prefeitura do Rio, não aplica sançoes e multas (arrecadação que a prefeitura precisa – muitos tem números de telefones, celulares, sites e até e-mails.) . Os grafites feitos nos muros do MetroRio, na Linha 2, tem pichações em cima.

  2. Revoltou os idiotizados das universidades públicas, que acham que tudo podem e nada devem.

    Isso não é arte. E certamente é PÚBLICO! Se não querem que mexam com suas cotas e com o almoço “free”, não mexam no que é do povo! Na sua casa você faz o que quiser, anarquistinhas de apartamento!

  3. Nossa Norberto Cunha! “… é para arte tão quanto o projeto de ensinar crianças carentes a baterem lata…” Você me deixou comovida.

    Você sabia que Cia do Metrô passa um produto químico altamente cancerígeno para a limpeza e a manutenção dos trilhos chamado de óleo ascarel e que as suas partículas são levados pelos dutos que ficam expostos no meio ambiente urbano? Interessante, não?

  4. Sou tijucano. Nasci e fui criado no bairro que até hoje resido. Me assusta saber que outros tijucanos se revoltaram com o acontecido. Grafite é para arte tão quanto o projeto de ensinar crianças carentes a baterem lata. A teoria de Comunicação da Espiral ou do Silêncio ganhou corpo nesse mundo de lacração. Mas não fico em silêncio com tamanha imbecialização das pessoas. Tá na hora de largarem o mimimi e no mínimo ampliarem seus conhecimentos, principalmente, sobre temas como arte.

  5. Dória mandou que acabasse com os grafites em muros e paredes em São Paulo, pintando-os de cinza. Deve ter, aqui no Rio, um assecla dele achando que tá em casa.

  6. Arte urbana é vida, torna o local mais bonito, mais aprazível, de estética urbana mais excelente. Esses grafites coloridos são um presente para os olhos, melhor do que um poste todo branco.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui