Grajaú e Vigário Geral recebem ações de combate contra o proliferação do Aedes aegypti

Os moradores foram orientados sobre como prevenir a disseminação dos arbovírus, que podem causar dengue, zika e chikungunya

Agentes de Saúde durante visitas ao Grajaú e a Vigário Geral / Divulgação

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (SMS-Rio), em parceria com as Subprefeituras da Grande Tijuca e da Zona Norte, Coordenação de Atenção Primária, lideranças comunitárias, e agentes de vigilância sanitária realizaram, nesta quinta-feira (10/3), ações de prevenção e controle dos arbovírus transmitidos pelo aedes aegypti nos bairros do Grajaú e Vigário Geral, ambos na Zona Norte da cidade. Os moradores dos dois bairros foram orientados pelas equipes de saúde sobre como prevenir a disseminação dos arbovírus, que podem causar dengue, zika e chikungunya, além de realizarem visitas a imóveis e logradouros para eliminar focos do mosquito. As vitorias contaram com 250 profissionais.

Ao todo, foram visitados 1.323 imóveis nos dois bairros, sendo que em 4 deles foram eliminados focos de mosquito. Além disso, os agentes sanitários removeram de algumas residências, materiais que poderiam servir de criadouros para o aedes aegypti. Durante as incursões, os profissionais promoveram outras ações de saúde, como vacinação contra a Covid-19, além de apresentarem estandes educativos para esclarecer a população sobre como evitar a presença do Aedes aegypti.

O secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, que acompanhou o trabalho dos agentes, destacou as dificuldades enfrentadas pela pasta durante os 2 anos de pandemia, quando as pessoas ficaram isoladas em casa e não permitiam que os agentes da saúde prestassem algum tipo de auxílio contra a proliferação do aedes aegypti, por medo de serem contaminadas pela Covid-19..

“Os últimos dois anos foram muito difíceis para a Secretaria Municipal de Saúde. Os profissionais precisaram mudar muito suas características de trabalho, as pessoas tinham medo de nos deixar entrar nas suas casas e levar Covid-19. Todos ficaram assustados e nós também. Mas tudo o que passamos nos mostrou a força do SUS e o quanto é relevante o trabalho que desenvolvemos. Por isso, é muito importante poder retomar ações como essas e voltar a cuidar também das outras questões de saúde pública, como a prevenção das arboviroses”, declarou Soranz.

Outros bairros, como Irajá, Realengo e Humaitá, já receberam as equipes de saúde nos últimas semanas. Nos próximos dias, outros bairros da cidade receberão as orientações dos profissionais da Prefeitura. Na próxima terça-feira (15/3), será realizada uma ação em Anchieta; na quarta (16/3), na Saúde; na quinta (17/3), em Itanhangá; e na sexta (18/3), em Sepetiba.

A Secretaria Municipal de Saúde promove ações para o controle do Aedes aegypti durante todo o ano, tendo como foco principal o Verão, estação na qual há uma combinação explosiva para o surgimento de criadouros do mosquito: chuvas e calor. As equipes de vigilância ambiental em saúde já realizaram, desde o início de 2022, mais de 1,4 milhão de visitas em imóveis, tendo eliminado mais de 200 mil criadouros de mosquito.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui