Foto: reprodução

O conhecido Grupo Petrópolis lançou a cerveja Black Princess Braza Hops. Trata-se da  primeira cerveja produzida com lúpulo (planta usada na produção de cerveja com a finalidade de produzir amargor) brasileiro, cultivado no Centro Cervejeiro da Serra, em Teresópolis, espaço do Grupo Petrópolis destinado ao estudo e experimento cervejeiro. De acordo com os fabricantes, a bebida é do estilo German Pils, tem sabor que busca equilibrar amargor e refrescância, corpo leve, cor dourada e espuma densa e intensa.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

O lúpulo utilizado na produção da Braza Hops foi o primeiro do país a obter o termo de conformidade emitido com o aval do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e a possuir nota fiscal de origem das plantas.

Diego Gomes, diretor industrial do Grupo Petrópolis e a frente do Centro Cervejeiro da Serra, explica como funciona a produção próprio de lúpulo: “O diferencial do lúpulo produzido no Brasil é o frescor e o aroma. O importado, utilizado hoje no país pela maioria das cervejarias, tem normalmente um ano de colhido. Ter um lúpulo produzido ‘no quintal de casa’ é sempre vantajoso por uma série de fatores como, por exemplo, o terroir do local, que são as interações geofísicas daquela região somadas às suas crenças e cultura. Isso traz uma particularidade nobre para o cultivo, tornando-o único e gerando valor”.

Pioneiro no  cultivo do próprio lúpulo, o Grupo Petrópolis, em parceria com o Viveiro Ninkasi,  comendo  a plantação em 2018, no Centro Cervejeiro da Serra. Na ocasião, foram plantadas 10 espécies para testar a adaptabilidade de cada uma. Em 2019, o cultivo cresceu e foi semeado um novo campo, desta vez com mais de 7 mil plantas. Já em 2020, terceiro ano de cultivo, a expectativa é obter 800 kg de lúpulo seco. São três hectares de lúpulo plantados na fazenda e duas colheitas por ano, em dezembro e março.

O diretor industrial do Grupo Petrópolis explica que a planta é original do Hemisfério Norte, mas está se adaptando bem ao clima da serra fluminense em conjunto com a tecnologia usada: “Se até pouco tempo era improvável ter produção de lúpulo em grande escala no Brasil, após muito estudo e trabalho estamos vendo que é possível. Na última colheita, em março, tivemos a honra de receber na fazenda alguns alemães da região de Hallertau, na Baviera, maior área de plantio contínuo de lúpulo do mundo. Eles ficaram muito impressionados com a experiência da nossa colheita! Disseram estar relembrando a infância e recordando como é essa tradição na terra deles. Ficaram emocionados e nos agradeceram muito”.

O Grupo Petrópolis mantém parcerias com a UFRJ e UFRRJ (Rural) através de intercâmbio de geneticistas e estagiário dentro da fazenda para estudos e pesquisas com a planta. Já existe um projeto de melhoramento genético da planta em parceria com a UFRRJ e outro projeto “fotoperíodo” para melhorar a produtividade, já que o Brasil tem menos luminosidade do que a planta necessita, e assim melhorar a qualidade do produto final.

O rótulo da cerveja Braza Hops terá envase limitado de 2 mil unidades de long necks, com venda exclusiva no e-commerce Bom de Beer. A bebida será vendida pelo valor unitário de R$ 12,90.

Vanessa Costa
Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui