Policiais militares que participaram do confronto em frente ao Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, para onde os feridos foram levados - Foto: Reprodução/TV Globo

Uma tragédia marcou a noite da última segunda-feira (12/07) em Vigário Geral, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Após uma discussão, um guarda municipal que estava armado matou 3 pessoas em um bar no referido bairro. Ele também feriu outras 3 e, posteriormente, acabou baleado por policiais militares que foram chamados ao local.

Segundo testemunhas que estavam no bar, o homem conhecia as vítimas e acabou se irritando com algumas brincadeiras e comentários feitos por elas, efetuando, então, os disparos. Os feridos foram levados ao Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, Zona Norte. Todos são homens e têm idades de 62, 58 e 25 anos. O mais jovem acabou ferido no ombro e no abdômen, e perdeu um rim.

A família deste, inclusive, contou que o assassino morava no mesmo prédio que ele, próximo ao local onde aconteceu o confronto. Ele, que é militar, ouviu os tiros e saiu para ver o que estava acontecendo, mas foi baleado antes de sair do edifício.

”Ele estava bebendo ali com os caras, aí começaram a caçoar dele. Ele foi em casa, pegou a arma e voltou ‘largando o aço’. Aí chamaram a polícia. Ele entrou para dentro de uma casa e ali ficou. Quando os policiais vieram, ele atirou nos policiais. Foi muito tiro, muito”, relatou uma das testemunhas, que preferiu não se identificar.

Confirmando que o atirador é um agente, a Guarda Municipal do Rio informou que já foi aberto um processo disciplinar para apurar a conduta do mesmo e que colaborará com as investigações policiais.

1 COMENTÁRIO

  1. Parece que virou bagunça né? é um erro entregar armas de fogo em mãos de quem não tem preparo e muito menos psicológico para portar uma, isso é falha das autoridades responsáveis por equipar sem fazer qualquer teste e ainda vai ocorrer mais casos como esse enquanto medidas não forem tomadas.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui