Gustavo Bebbiano falece e Witzel pede investigação da Polícia Civil

Faleceu na madrugada deste sábado o pré-candidato do PSDB a Prefeito do Rio em 2020, Gustavo Bebbiano. A causa da morte foi um infarto fulminante, quando ele estava em sua casa de campo, em Teresópolis. Ele tinha 56 anos.

De acordo com Paulo Marinho, presidente do PSDB no Rio, Bebianno estava em seu sítio em Teresópolis, acompanhado do filho e do caseiro. Por volta de 4h30, o ex-secretário de Jair Bolsonaro comunicou ao filho que estava passando mal e se dirigiu ao banheiro para se medicar, mas sofreu uma queda e teve ferimentos na cabeça. Foi levado ao hospital da cidade, mas não resistiu.

O governador Wilson Witzel, pediu que a Polícia Civil investigue as circunstâncias da morte. Bebiano foi pivô da primeira crise do governo Bolsonaro, quando era Secretario-Geral da Presidência da República e denunciou a interferência de milícias na gestão Hospital Federal de Bonsucesso. Os fatos são objeto de apuração por parte da Polícia Civil do Rio, em caráter sigiloso.

Tanto que o jornalista Lauro Jardim/O Globo, chama a atenção que com a morte de Bebbiano, parte da verdadeira história da campanha de Jair Bolsonaro à Presidência também será enterrada para sempre. Claro, a não ser que ele tenha deixado algo escrito.

Já o exame de corpo de delito feito pela Polícia Civil do Rio de Janeiro confirmou que a causa da morte do ex-ministro Gustavo Bebianno foi mesmo infarto. Os peritos também colheram amostras de sangue para exames mais aprofundados.

Advertisement

6 COMENTÁRIOS

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui