Helena Witzel, ex-primeira dama, pode ser candidata

O ex-governador Wilson Witzel quer ver sua esposa, Helena Witzel, ocupando uma cadeira na Alerj ou na Câmara de Deputados

Mesmo tendo sido afastado da política, o ex-governador Wilson Witzel não quer tirar o sobrenome da próxima campanha de 2022. Em 2019, antes de tudo que aconteceu, naquela época que não precisávamos usar máscara e nem manter distanciamento, e também antes dele passar pelo enxovalhamento público, ele queria ter como candidato a deputado federal seu filho, o chef Erick Witzel.

Mas agora ele quer ver sua esposa, a advogada Helena Witzel, ocupando uma cadeira na Alerj, ou na Câmara de Deputados, é o que informa Ancelmo Gois. Ele teria feito essa confidência a alguns amigos, e que esta seria uma forma dele não se afastar da política.

Entretanto, como lembra Ancelmo, o Ministério Público Federal acusa o escritório da primeira-dama de receber R$ 554 mil suspeitos de ser propina, entre agosto de 2019 e maio de 2020. Desse total, R$ 74 mil teriam sido transferidos diretamente para a conta do então governador Witzel.

3 COMENTÁRIOS

  1. Com todo respeito: primeiro, Eduardo Paes precisa esquecer esqueletos, e tocar em frente necessidades que está acima da Covid: As Clínicas da Família, Posto de Atendimento Médico, etc., muita gente voltando às consultas, os exames e nada de médico.
    Depois, tem que continuar limpando, consertando e, atraindo empresas e turistas para a cidade, que está no osso.
    Depois em vez de ficar inventando história porque agora é presidente de diretório de partido, e atrás de lançar um candidato ao Governo do Rio para chamar de Seu. Tem é que ir atrás juntamente com o senhor Sérgio Ricardo de Lima (TurisRio) e empurrar junto ao Presidente da Câmara dos Deputados, Artur Lira, a legalização de pelo menos os Cassinos, – O Rio de Janeiro vai ganhar muito com isso. Ricos, grandes funcionários públicos vão jogar nos cassinos dos países da América do Sul, e na Flórida, etc., turistas querem liberdade para fazer o que quiser com o seu dinheiro, e o Rio está de pires na mão.
    Quanto ao Aeroporto Santos Dumont (da Infraero), tem algo por trás destas defesas da não concessão, ‘só pode ser’ – fomentem o Aeroporto Internacional do Galeão com cargas, voos internacionais, ou sugiram que o mesmo concessor do Galeão encape o Santos Dumont, como disse o MInfra.
    É a mesma história dos Correios, Governos não seguram elefantes brancos.Não dão conta nem do básico: Saúde, Educação e Geração de Renda para a população. Ficar de defesa com altos salários é fácil.

  2. Muito estranho o que aconteceu com o Witzel.., depoimento na CPI a portas fechadas…, imagina se tem dedo da familícia entre ameaças e braços de corrupção na própria polícia para que verdades não venham a público.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui