Foto: Reprodução

O projeto de lei 191/2021, de autoria do vereador Marcio Ribeiro (AVANTE), foi aprovado em segunda discussão na Câmara Municipal do Rio de Janeiro. O projeto sugere dar o nome de Henry Borel à próxima escola municipal a ser construída. O menino foi brutalmente assassinado no dia 8 de março, em um caso que chocou o país. Agora, a PL segue para a sanção do prefeito Eduardo Paes.

Um estudo do Programa de Atenção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Violência (FIA/RJ) verificou que em 58% de violência dos casos são crianças na faixa etária de 0 a 6 anos. “Nossa iniciativa não ameniza de forma alguma a dor da perda, mas será uma forma de conscientizar as pessoas sobre a importância de prevenir e denunciar possíveis casos de violação de direitos da população infanto-juvenil”, afirma o autor do projeto.

Os principais suspeitos da morte de Henry Borel, aos 4 anos, são o seu padrasto, o ex-vereador Dr. Jairinho (sem partido), e sua mãe, Monique Medeiros. Nas palavras de Marcio Ribeiro: “A escolha de prestar essa homenagem dando o nome de Henry a uma escola, se deu pelo fato de ser o local mais apropriado para a construção do futuro das crianças, além de ser o lugar em que todas deveriam estar”.

1 COMENTÁRIO

  1. O garoto teve uma existência de sofrimento neste mundo. Embora o garoto mereça homenagens, cabe lançar a pergunta: não iremos enxovalhar sua memória dando-lhe nome à uma escola que, após construída, será entregue às traças da má conservação e diuturnamente oferecendo péssima qualidade de educação?

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui