General Severiano

Aproveitando o clima de Olimpíada, que apesar dos (muitos) problemas, exalta algo bastante especial, que é a prática esportiva, o Diário do Rio contará, de forma breve e objetiva, a história das primeiras sedes dos quatro grandes clubes de futebol do Rio de Janeiro. Já falamos sobre a Gávea, sede do Flamengo, agora é a vez da General Severiano, sede do Botafogo.

Inauguração do Estádio, Botafogo 1 - 0 Flamengo.

Esse estádio, que ficava no bairro cujo o nome também batiza o clube, foi construído em 1912 e inaugurado em 13 de maio de 1913. A partida de estreia foi contra o rival Flamengo e deu sorte ao Fogão: vitória botafoguense por 1 a 0, gol de Mimi Sodré. Falando em gol, o maior artilheiro do estádio foi Carvalho Leite, com 101 gols em 90 jogos. Uma excelente média, diga-se de passagem.

[iframe width=”100%” height=”90″ src=”https://diariodorio.com/wp-content/uploads/2015/05/superbanner_66anos.swf-3.html”]
Com mais de meio século de tradição no mercado imobiliário do Rio de Janeiro, a Sergio Castro Imóveis sempre contribuiu para melhorias em nossa cidade, conservando o que temos de melhor

Mais de duas décadas depois da inauguração, houve um processo de expansão de General Severiano. O estádio, em 1937, passou por uma grande reforma, motivada pelos torcedores alvinegros.

Essa, praticamente, reconstrução foi concluída no ano seguinte, em 1938. O jogo de reabertura foi contra o Fluminense e o Botafogo venceu por 3 a 2”, conta o historiador Maurício Santos.

Depois de um período de glórias, como a conquista dos títulos cariocas de 1934, sobre o Andaraí e 1948, contra o Expresso da Vitória, do Vasco, o Botafogo, a partir dos anos 1950, passou a usar mais o Maracanã como sua casa.

General Severiano

Na década de 1970, clube perdeu a posse do terreno e o estádio de General Severiano foi demolido, restando apenas a estrutura da sede social. A última partida nesse campo aconteceu em 1974, contra o Madureira e acabou em 2 a 2.

Em 1977, a sede foi vendida para a Companhia Vale do Rio Doce. Com a venda da sede, o futebol do Botafogo foi para Marechal Hermes, e como o antigo estádio foi demolido, lá foi construído um novo.

No início da década de 1990, o clube readquiriu o terreno, através de uma permuta pela área do seu ginásio coberto no Mourisco, na Praia de Botafogo. Com o terreno, retomou a posse do casarão que foi sua antiga sede social, que se encontrava em péssimo estado.

Centro de Treinamento João Saldanha por Tito Martins

Nos anos 2000, mais precisamente em 2003, o Botafogo construiu o Centro de Treinamentos João Saldanha, para o elenco profissional, no antigo local do estádio. Em parceria com uma empreiteira, o Botafogo recuperou inteiramente o palacete da antiga sede social.

Além disso, na mesma área, o clube ergueu um shopping center, o atual Casa e Gourmet, em cuja cobertura estão hoje o seu campo de treinos, o Centro de Treinamento João Saldanha, a concentração da equipe profissional, além de um ginásio de basquete e vôlei, três piscinas para sócios, quadras polivalentes, restaurante e outros equipamentos.

 

3 COMENTÁRIOS

  1. […] El de la estrella solitaria era, de hecho, el equipo de los futbolistas y aficionados románticos. Para el ex presidente Schmidt el cuadro albinegro era el máximo exponente del “carácter lúdico” del fútbol, como demostrarían después otros personajes atípicos como Garrincha o Nílton Santos, también de aura especial como Heleno. Ganar no era siempre lo más importante en las gradas del General Severiano. […]

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui