História da Praça da Bandeira que já foi Praça do Matadouro

Importante parte da cidade, entre velhos problemas e orgulhos ainda mais antigos, a Praça da Bandeira está, de fato, nas memórias cariocas e brasileiras.

Um dos relatos mais antigos da hoje Praça da Bandeira é de 1853. No local, funcionava o Matadouro da Cidade. O estabelecimento, que era público, fez com que a área passasse a ser chamada de “Praça do Matadouro”.


Com mais de meio século de tradição no mercado imobiliário do Rio de Janeiro, a Sergio Castro Imóveis sempre contribuiu para a valorização da cultura carioca

Neste período, o lugar não era muito bom de frequentar. Muitos animais eram mortos no Matadouro com fins comerciais e como as condições de higiene da época não eram as melhores, dá para imaginar a situação.

Em 1881, o Matadouro da Cidade foi transferido para o hoje bairro de Santa Cruz. Pegando carona no fim do estabelecimento e no desenvolvimento de áreas vizinhas, como Cidade Nova e Estácio, a Praça da Bandeira foi ganhando outro status.

a Praça nos anos 1960

A Praça tornou-se o centro de gravidade para o adensamento das cercanias. Nela passava o caminho para São Cristóvão e para outros bairros vizinhos”, conta Carlos Moraes, da página Rio de Janeiro de Antigamente.

Essa urbanização da Praça culminou em um fato histórico. Em 19 de novembro de 1889, a atual bandeira do Brasil foi hasteada pela primeira vez na história no local, que passou a ter o atual nome desde então. A partir dos anos 1920, a região que antes se limitava à condição de praça, passou a ser rapidamente povoada com casas e prédios, ganhando atmosfera de bairro.

O formato das avenidas da região da Praça da Bandeira e a geografia do lugar, com morros e rios próximos, colaboram com o problema das enchentes, que acontecem desde o início do século XX”, destaca Carlos Moraes.

alagamento nos anos 1950

As prefeituras se sucedem e algumas tentam amenizar este antigo problema. Contudo, salvo alguma melhora recente, a situação da região em relação aos alagamentos persiste.

Com feitos históricos para se orgulhar e outros nem tanto, a Praça da Bandeira segue no coração do povo carioca e nas páginas de história não só do Rio, mas de todo o Brasil.

 

Deixe seu comentário

Felipe Lucena506 Posts

Felipe Lucena é jornalista, roteirista e escritor. Filho de nordestinos, nasceu e foi criado na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Apesar da distância, sempre foi (e pretende continuar sendo) um assíduo frequentador das mais diversas regiões da Cidade Maravilhosa.

0 Comentários

Deixar um comentário

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password