História da Praça Mauá

História da Praça Mauá

24 de abril de 2015 2 Por Felipe Lucena
Compartilhe

Praça Maua por Ana Luiza Oliveira

O Rio de Janeiro tem muitas praças que marcam o passado da cidade. Entretanto, uma delas, mais que as outras, está atrelada também ao futuro. A Praça Mauá abrigou, abriga (e talvez abrigará) alguns dos momentos mais simbólicos da memória carioca.

Inauguração da Praça Mauá

Localizada na Avenida Rio Branco, na região da zona portuária, a Praça Mauá foi inaugurada em 1910, seis anos após o início da construção. A obra se fez necessária porque no início do século, com o crescimento das atividades comerciais, a cidade precisava de um cais mais estruturado para receber embarcações.


Com mais de meio século de tradição no mercado imobiliário da Cidade do Rio de Janeiro, a Sergio Castro Imóveis apoia construções e iniciativas que visam a valorização da cultura, história e modernidade da Cidade Maravilhosa.

Praça Maua com pedestral mas sem o Barão

“Antes da Praça, havia no mesmo lugar o Largo da Prainha, que se transformou na Mauá, que foi assim chamada para homenagear o Barão, que a essa altura já era Visconde. Para simbolizar a homenagem, foi erigido em 1910, no centro da Praça, um monumento com 8,5 metros de altura sobre com uma estátua do Barão de Mauá. A escultura é de autoria de Rodolfo Bernadelli” disse o historiador Maurício Santos.

Praça Maua já com a estátua do Barãod e Maua

Logo após a inauguração da Praça, muitas atividades comerciais ligadas ao turismo e ao câmbio, incluindo bares e boates de prostituição, se desenvolveram na região e depois se espalharam para outros pontos do Rio de Janeiro.

edifício do jornal “A Noite”

Sempre cosmopolita, a Praça Mauá tem muitos eventos simbólicos que marcam a história do progresso da Cidade Maravilhosa. Considerado o primeiro arranha-céu da América Latina, o edifício do jornal “A Noite”, de 22 andares ainda está lá até os dias atuais. Em 1973, a construção, que é do final dos anos 1920, passou a sediar também a Rádio Nacional.

Edificio RB1

Outra obra erguida na Mauá se tornou um marco do progresso da Cidade Maravilhosa. Na década de 1990, foi construído um edifício com arquitetura pós-moderna conhecido como RB 1, que até hoje em dia surpreende pela beleza.

Atualmente, alguns dos restaurantes mais modernos e badalados da Cidade Maravilhosa se encontram na Praça Mauá e proximidades. Além de outros prédios importantes para o progresso do Rio, como a sede do INPI, da Polícia Federal do Rio de Janeiro, o Arsenal da Marinha e o Terminal Rodoviário Mariano Procópio. Assim como o belíssimo e recém inaugurado Museu de Arte do Rio, o MAR.

MAR, Museu de Arte do Rio

“Nos últimos tempos, a Praça Mauá vem passando por um intenso processo de revitalização, assim como o restante da zona portuária. Com isso, a Praça afirma a capacidade de crescer e se modernizar junto com o Rio de Janeiro” pontuou Maurício Santos.

Felipe Lucena é jornalista, roteirista e escritor. Filho de nordestinos, nasceu e foi criado na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Apesar da distância, sempre foi (e pretende continuar sendo) um assíduo frequentador das mais diversas regiões da Cidade Maravilhosa.


Compartilhe