Panorama da Rocinha a Noite por Chensiyuan

Favela da Rocinha por Chensiyuan

Comunidades carentes são cheias de problemas que devem ser resolvidos. Contudo, muitos desses lugares têm diversos pontos positivos que merecem ser destacados, além de inúmeras lembranças históricas. A Rocinha é um desses locais

Uma chácara foi a primeira a ocupar o morro onde se constituiu a favela da Rocinha (Reprodução Rocinha Blog)
Uma chácara foi a primeira a ocupar o morro onde se constituiu a favela da Rocinha (Reprodução Rocinha Blog)

Nos anos 1930, a favela mais populosa do Rio de Janeiro não passava de uma horta. Uma pequena roça. Nessa terra, plantavam alimentos e criavam animais que eram vendidos em uma feira onde hoje fica a Praça Santos Dumont, na Gávea.

[iframe width=”100%” height=”90″ src=”https://diariodorio.com/wp-content/uploads/2015/05/superbanner_66anos.swf-3.html”]
Com mais de meio século de tradição no mercado imobiliário da Cidade do Rio de Janeiro, a Sérgio Castro Imóveis valoriza a história Maravilhosa que temos.

As pessoas ficavam admiradas com a qualidade das frutas e dos legumes vendidos na feira. Os produtores diziam que eles vinham lá da sua ‘rocinha’, e apontavam para o alto da Gávea. Daí veio o nome” conta o historiador Teixeira sobre a comunidade que nos séculos XVIII e XIX era a Fazenda Quebra-Cangalha.

Favela da Rocinha no ano de 1958
Favela da Rocinha no ano de 1958

Duas décadas mais tarde, em meados dos anos 1950, a região passou a ser ocupada maciçamente e logo se tornou uma cidade dentro da cidade, contando até com “bairros” próprios.

O Censo de 2010 do IBGE contabiliza 70 mil habitantes, mas o número é questionado pela Associação dos Moradores da Rocinha, cujo os cálculos somam cerca de 200 mil habitantes” informa Sérgio Bloch em um livro sobre as favelas do Rio de Janeiro.

A primeira casa da Rocinha é considerada a número 1 da Estrada da Gávea, erguida em 1932. Nos anos 1950, chegaram muitos nordestinos ao Rio de Janeiro e boa parte deles foi para a favela, característica que predomina por lá até os dias atuais.

“Tem muitos restaurantes de comida nordestina aqui e aos domingos costuma acontecer uma feira de artigos nordestinos no Largo dos Boiadeiros. Tudo isso é muito bom, ajuda a matar um pouco a saudade de casa” conta José Ramos, paraibano, morador da Rocinha há 25 anos.

Todo esse crescimento foi intensificado nas décadas de 1970 e 1980. Nesse período, a Rocinha ganhou status de bairro e passou a ter uma região administrativa própria.

A Dama da Lotacao
A Dama da Lotação

Uma historia curiosa liga a Rocinha a um clássico do cinema brasileiro. No filme “A Dama do Lotação”, de 1978, dirigido por Neville d’Almeida e inspirado em um texto de Nelson Rodrigues, a personagem Solange (Sônia Braga) sempre pegava o ônibus 546 – que fazia o percurso Rocinha-Praça Santos Dumont.

O filme, uma das maiores bilheterias da história do cinema nacional, narra a história de uma mulher que busca satisfação sexual com homens que conhece em viagens de ônibus.

Panorama da Rocinha a Noite por Chensiyuan
Panorama da Rocinha a Noite por Chensiyuan

Que a Rocinha continue se desenvolvendo positivamente e siga rendendo boas lembranças para a Cidade Maravilhosa.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui