caminho-imperial

Na maioria dos acontecimentos, a história imperial do Rio de Janeiro se passou na região central, zona norte e um em uma parte da zona sul da cidade. Entretanto, a Zona Oeste também está nessas memórias. O Caminho Imperial, também chamado de Estrada Imperial, servia para fazer a ligação entre São Cristóvão, onde morava o imperador – Quinta da Boa Vista -, até Santa Cruz.

[iframe width=”100%” height=”90″ src=”https://diariodorio.com/wp-content/uploads/2015/05/superbanner_66anos.swf-3.html”]
Com mais de meio século de tradição no mercado imobiliário do Rio de Janeiro, a Sergio Castro Imóveis sempre contribuiu para melhorias em nossa cidade, conservando o que temos de melhor

Antes de ser Caminho Imperial, a via era a rota que os jesuítas seguiam para chegar à fazenda de Santa Cruz – próspera propriedade controlada por eles. O trajeto também foi chamado de Estrada de Santa Cruz. Com a expulsão dos jesuítas do Brasil, essa propriedade passou a ser controlada pelo Império. Por conta disso, a Estrada começou a ser utilizada com extrema frequência por membros da família imperial.

Alguns relatos históricos apontam que a área conhecida até hoje como “Moça Bonita”, em Bangu (que inclusive é apelido do estádio do Bangu Atlético Clube), recebeu esse nome porque D. Pedro I, que era bastante mulherengo, admirava uma mulher que residia na região.

O Caminho Imperial em Santa Cruz. No pedestal há um bloco com uma inscrição remetendo a Dom Pedro II, Wikipedia
O Caminho Imperial em Santa Cruz. No pedestal há um bloco com uma inscrição remetendo a Dom Pedro II, Wikipedia

No século XIX, existiam 11 marcos de pedra, os chamados Marcos Imperiais que mensuravam a distância da Estrada. Atualmente apenas três desses marcos existem: o marco seis, em Bangu; o marco sete, em Santíssimo e o marco 11, em Santa Cruz – esse último está situado com grande destaque em uma praça no centro do bairro”, conta Vinício Silva, pesquisador e blogueiro.

Após deixar de ser da Família Imperial, a fazenda teve outras utilidades até que as fábricas e a urbanização chegaram à região onde hoje fica o bairro de Santa Cruz.

Marco 11, localizado na largo entre a Avenida Felipe Cardoso e a Avenida Isabel, no bairro de Santa Cruz
Marco 11, localizado na largo entre a Avenida Felipe Cardoso e a Avenida Isabel, no bairro de Santa Cruz

Contudo, mesmo que com outros nomes, o Caminho Imperial da cidade do Rio de Janeiro existe e funciona até hoje em dia. Praticamente sem nenhuma alteração na rota, passa por importantes vias, como Avenida Santa Cruz, Avenida Dom Hélder Câmara, Intendente Magalhães, Avenida Marechal Fontenelle, entre outras.

 

3 COMENTÁRIOS

  1. E os demais Marcos Imperiais, que hoje não mais existem? Onde ficavam localizados? Teria algum documento que pudéssemos consultar? Grata.

  2. Existem seis Marcos ainda. São eles:
    Marco VI: Avenida Santa Cruz 3408, Padre Miguel.

    Marco VII: Avenida Santa Cruz 8670, Senador Camará.

    Marco IX: Avenida Cesário de Melo 6460, Inhoaíba.

    Marco X: Avenida Cesário de Melo 11366, Paciência.

    Marco XI: Rua Felipe Cardoso 465, Santa Cruz.

    Marco XII, Marco Imperial: Praça Ruão, Santa Cruz. Sede da antiga Fazenda Imperial, atual 1°Batalhão de Engenharia de Combate.

  3. A Estrada Real de Santa Cruz compreendia as atuais vias: Av. Dom Helder Câmara, R. Ernani Cardoso, Estr. Intendente Magalhães, Av. Mal. Fontenele, Av. Santa Cruz, Av. Cesário de Melo, R. Felipe Cardoso.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui