São incontáveis os prédios presentes na cidade do Rio de Janeiro que chamam a atenção por algum motivo especial. Todas essas construções, a exemplo do Edifício Monte Verde, localizado no Horto, têm histórias para contar.

O Edifício Monte Verde foi construído em 1952, na Rua Barão de Oliveira Castro, nº 77, no Horto, por Bernardo Monteverde, grande empresário do ramo da construção civil.

[iframe width=”100%” height=”90″ src=”https://diariodorio.com/wp-content/uploads/2015/05/superbanner_66anos.swf-3.html”]
Com mais de meio século de tradição no mercado imobiliário do Rio de Janeiro, a Sergio Castro Imóveis sempre contribuiu para a valorização da cultura carioca

O prédio chama a atenção por se parecer com uma casa. Empresário da construção civil e sempre lembrando como um homem muito querido e inteligente, Bernardo Monteverde projetou a obra com essa intenção.

“A grande surpresa dessa edificação é que ela apresenta dois andares ocultos. Ao todo o prédio tem cinco pavimentos, mas da calçada só é possível ver três. Dois andares ficam no subsolo, abaixo do nível da rua”, destaca Rafael Bokor, na página Rio – Casas & Prédios Antigos.

Bem localizado, o prédio tem o Jardim Botânico do Rio de Janeiro como vista na parte de trás. Sidney Magal, o cantor, que já morou no edifício apreciou bastante a paisagem.

“O Edifício Monte Verde possui 10 apartamentos de um, dois e três quartos. Todos eles ainda pertencem a Esther Monteverde, viúva do construtor, hoje com 94 anos. As unidades do primeiro andar do subsolo possuem amplas áreas externas. O edifício não possui garagem e nem elevador. Do hall de entrada os inquilinos descem dois lances, ou sobem três para chegar aos imóveis”, completa Bokor.

 

Tão bem estruturado, pensado e localizado, o Edifício Monte Verde tinha mesmo que ter cara de casa.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui