Essa construção fundamental para a espetacularização do carnaval do Rio de Janeiro tem 36 anos de idade. Parece jovem se comparada a outras obras históricas. No entanto, o Sambódromo tem muita história para contar. Com samba como trilha sonora.

A Passarela Professor Darcy Ribeiro, popularmente conhecida como Sambódromo, é um projeto de autoria do arquiteto Oscar Niemeyer e foi implantada durante o primeiro governo fluminense de Leonel Brizola (1983-1987).

Quando foi inaugurada, em 1984, a construção foi chamada de “Avenida dos Desfiles”. Posteriormente, seu nome oficial mudou para “Passarela do Samba”. Finalmente, a partir de 18 de fevereiro de 1987, passou a ser “Passarela Professor Darcy Ribeiro”, uma homenagem ao famoso antropólogo, principal mentor da obra.

O Sambódromo marcou o início do sistema de desfiles das escolas de samba em duas noites, ao invés de em apenas uma. Desde a inauguração, a Beija-flor de Nilópolis foi a agremiação que mais venceu carnavais, foram oito títulos.

Com mais de meio século de tradição no mercado imobiliário do Rio de Janeiro, a Sergio Castro Imóveis – a empresa que resolve contribui para a valorização da cultura carioca

O sambista precisava de um lar. Os desfiles das escolas de samba necessitavam da sua casa própria” afirmou o jornalista Vicente Dattoli em um texto publicado na edição de 2015 da Revista Beija-flor de Nilópolis – uma escola de vida.

Além de ser palco para os desfiles das escolas de samba, a Passarela Professor Darcy Ribeiro já recebeu outros acontecimentos, como shows de música, cultos evangélicos, exibições de motociclismo, óperas, e muito mais.

Em 2011 o Sambódromo passou por uma reforma, na qual, principalmente, os camarotes foram contemplados. Essas obras deixaram os espaços mais confortáveis e modernos, respeitando o projeto inicial.

Em 2019, a casa do carnaval carioca completou 36 anos. A festa é nossa.

1 COMENTÁRIO

  1. Na expectativa por uma reforma e revitalização no entorno do Sambódromo que atualmente é uma região e área abandonada e degradada. A prefeitura e iniciativa privada perdem muito por deixar de investir: seria sucesso garantido com os turistas que vão ao Sambódromo, um shopping ali ou um Museu do Carnaval. Ou até mesmo residenciais de alto padrão. Ter mais jardinagem, paisagismo, cuidar da estética daquele local. Que essa revitalização se estenda até a Avenida Presidente Vargas e seu entorno e nas ruas de trás também! Vamos deixar nossa cidade bonita, Rio!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui