A Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro tem muitas histórias marcantes. Diversas delas datam o período colonial. Contudo, obviamente, não é só isso. No início do século passado, Santa Cruz teve um Turf para chamar de seu.

A inauguração da pista, em março de 1913, foi um sucesso, atraindo olhares dos mais variados jornais da época, que avaliaram como positivo o, então, novo espaço de lazer na cidade.

A pista era a maior da cidade na época. O sucesso era tanto que mais trens para Santa Cruz passaram a ser disponibilizados. Um às 7h da manhã para o transporte de animais; outro especial para passageiros, às 11h40, que chegava por volta das 13h30 no bairro da Zona Oeste.

“Apesar do sucesso, a sociedade não escapou de críticas, principalmente referentes às instalações, tais como: arquibancadas, casa de poule, botequim, sala para a imprensa, entre outro. Contudo, a avaliação foi positiva, principalmente tratando-se de uma corrida inaugural”, escreveu Nei Jorge dos Santos Junior no Blog Histórias do Sport.

Com o tempo, o Turf de Santa Cruz foi perdendo espaço, sobretudo nos anos 1920. Em julho de 1926 foi fundado o Hipódromo da Gávea, que depois, em 1932, se tornou o Jockey Club Brasileiro, após uma fusão.

Com mais de meio século de tradição no mercado imobiliário do Rio de Janeiro, a Sergio Castro Imóveis – a empresa que resolve contribui para a valorização da cultura carioca

Hoje em dia, ainda é possível ver as marcações da pista. Atualmente, onde era o Turf é um espaço do Exército Brasileiro.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui