História, restauração da Villa Aymoré e Casa Cor 2015

Outeiro da Glória e Villa Aymoré. Data desconhecida.
Outeiro da Glória e Villa Aymoré. Data desconhecida.

É possível conservar o passado com intervenções modernas? Não é uma pergunta fácil de responder. No entanto, existem exemplos físicos que comprovam que sim. Um desses casos é da Villa Aymoré, no bairro da Glória, no Rio de Janeiro.

um postal com panorama da Glória datado de 1907. A Villa Aymoré e suas antigas palmeiras aparecem na base do Outeiro da Glória.
Postal com panorama da Glória datado de 1907. A Villa Aymoré e suas antigas palmeiras aparecem na base do Outeiro da Glória.

Erguida entre 1908 e 1910, a Villa Aymoré (que contava com dez casas que abrigavam membros da alta burguesia carioca) se deteriorou com o passar dos anos. Inclusive, uma das construções ruiu a ponto de desaparecer. Contudo, uma restauração iniciada em 2010 salvou essa verdadeira aula de história e arquitetura.

Antes e depois da reforma da Villa Aymoré
Antes e depois da reforma da Villa Aymoré

Após essa reforma, os históricos casarões passaram a receber espaços corporativos. O projeto ficou nas mãos da Raf Arquitetura, que construiu no lugar do prédio que se perdeu com o tempo, uma casa contemporânea.

Pao-do-Ouvidor

A Villa Aymoré é pertinho do Centro e, não se esqueça, no Centro, passa no Paço.

Um lugar tão marcante e histórico sempre guarda interessantes memórias. Uma delas é sobre Dom Pedro I. O imperador do Brasil tem fama de mulherengo. Relatos apontam que na região onde foi erguida a Villa morava uma de suas amantes.

O Caminho, da revista Isto É

Conta-se que a Baronesa de Sorocaba, irmã da Marquesa de Santos (também amante de Don Juan, digo, Dom Pedro), morava na área e para encontra-la, o imperador dizia que ia para a Igreja Nossa Senhora do Outeiro da Glória rezar. Como a casa dela era próxima ao templo religioso, ele ficava livre de qualquer suspeita.

Igreja da Gloria por Cyro A. Silva

A relação entre a Igreja Nossa Senhora do Outeiro da Glória e a Aymoré não para por aí. “A Vila Aymoré é um marco arquitetônico para a região da Glória. O conjunto da Vila Aymoré, em vez de agredir, como outras construções da região, se complementa à Igreja da Gloria”, frisa Nireu Cavalcanti, historiador que está escrevendo um livro sobre a Villa Aymoré.

Villa Aymoré antes da reforma, nos anos 90
Villa Aymoré antes da reforma, nos anos 90

Voltando ao presente – e ao futuro -, a restauração da Villa Aymoré foi extremamente detalhista. Realizou-se a reconstituição de peças como azulejos hidráulicos e a construção de uma escadaria com reaproveitamento de pinho-de-riga. Esse trabalho custou R$ 50 milhões a Landmark Properties, que adquiriu a histórica região há cinco anos, com o intuito de transformá-la num grande e único conjunto de casas e escritórios para serem alugados a empresas, restaurantes e profissionais de alto gabarito. Isso mesmo, a Villa Aymoré não vai mais se destinar à moradia, tornando-se um espaço aberto à visitação de todos, como um condomínio comercial comum, sem, é claro, ter nada de “comum”.

Detalhe da Fachada da Villa Aymoré

Outro exemplo desse meticuloso trabalho são as fachadas das casas, que estão intactas e até a cor original foi mantida. Além disso, foi preservado o nome indígena que cada edificação recebeu na época da construção. O piso de ladrilho hidráulico é uma réplica do original. Além disso, sem afetar em nada a estrutura das lindas casas, foi construído um imenso estacionamento subterrâneo para atender a todos os usuários e inquilinos da Villa.

Fachadas

Neste ano, entre os dias 1º de setembro e 10 de outubro, das 12h às 21h, será realizada na Villa Aymoré a CASA COR, reconhecida como a maior e melhor mostra de arquitetura, decoração e paisagismo das Américas.

Recepção da Villa Aymoré
Recepção da Villa Aymoré

Para a realização desse grande evento de arquitetura, decorações especiais foram preparadas na Villa Aymoré. Entre tantas, espaço para os livros. Uma biblioteca feita de módulos de encaixe, batizados de Moa, é a ideia de destaque no Atelier de Lia Siqueira.

Villa Aymoré

Também há espaço para os negócios. A Villa, após o retrofit, vai se tornar um centro de comércio, sedes de empresas e prestação de serviços de alto nível. A Landmark procurou a Sergio Castro Imóveis, famosa na cidade por atuar no mercado de imóveis corporativos e comerciais há mais de 60 anos, para comercializar os espaços. Para isto, terá um Stand no Casa Cor 2015, podendo começar os trabalhos agora.

Clarabóia de uma das casas históricas da Villa Aymoré
Clarabóia de uma das casas históricas da Villa Aymoré

“A Villa Aymoré é um caso único de retrofit de casas residenciais de alto valor arquitetônico que passa a se tornar uma alternativa de luxo para a instalação de grandes empresas, próximo ao Centro. E por ser um caso único, destacamos nosso melhor time de consultores comerciais, justamente por não termos participado, mesmo sendo uma das mais antigas empresas de imóveis do país, nenhuma experiência semelhante. Um estudo de mercado extenso foi feito para chegar aos valores de locação praticados no empreendimento e sua exclusividade e beleza devem ser nossos maiores aliados neste trabalho”, opinou Rodolfo Rique, Coordenador Executivo da Sergio Castro e encarregado do “time” que vai atender os clientes no stand da Villa Aymoré a partir deste sábado, 29 de agosto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here