Foto: Reprodução/Internet

Nesta sexta-feira (23/08), circulou na internet um vídeo de um rapaz andando de patinete na Orla de Copacabana, próximo ao Leme, na Zona Sul da cidade. O curioso é que ele estava sentado numa cadeira, ‘embutida’ junto ao brinquedo.

No dia 03/07, a Prefeitura do Rio de Janeiro decretou novas regras para o uso das patinetes, como, por exemplo, o uso de capacetes, a velocidade máxima de 20km/h e a proibição de mais de uma pessoa utilizando o brinquedo ao mesmo tempo.

Além disso, o transporte de cargas também é proibido, e a situação vista no vídeo acima entra nesse contexto.

Em caso de desobediência às normas estabelecidas pelo decreto, a Guarda Municipal aplicará multas às empresas responsáveis pelo serviço. Os valores, conforme as infrações, variam de R$ 100 até R$ 20 mil.

Fogão já foi transportado em patinete

Em 16/07, mesmo com as regras divulgadas duas semanas antes, um homem foi visto carregando um fogão em um patinete elétrico. A situação, que também aconteceu em Copacabana, foi filmada e viralizou nas redes sociais. O rapaz pendurou o eletrodoméstico nos ombros com cordas enquanto andava no brinquedo.

À época, a Grow, empresa responsável pela marca dos patinetes elétricos Yellow, e a Guarda Municipal criticaram a ação do homem, lembrando da proibição do transportes de cargas.

”A Guarda Municipal alerta que esse tipo de transporte, além de ser proibido, coloca em risco a vida do próprio patinador e pode causar acidentes na via pública, envolvendo pedestres, ciclistas, motociclistas e motoristas”, dizia um trecho da nota divulgada pela GM na ocasião.

1 COMENTÁRIO

  1. É uma piada a Guarda Municipal afirmar uma coisa mas não tomar uma ação.
    Aliás, é uma vergonha o funcionamento dos órgãos públicos da Segurança nas três esferas de governo.
    A Polícia Federal não faz o seu papel no combate ao tráfico de armas, drogas e na lavagem de dinheiro decorrente de ações criminosas organizadas ao nível interestadual como determina a Constituição da República.
    A Polícia Civil muito mal investiga pois não há recursos humanos e investimento de peso em recursos científicos e tecnologia – uma perícia demora semanas ou meses (ao menos poderiam firmar convênio com as universidades).
    A Polícia Militar dividida em castas (ainda mais hierarquzadas que as anteriores) está toda com a moral baixa pelo sentimento que a população deposita (até soldados do tráfico tiram selfie no caveirão, quer o que?) e péssimo mapeamento e ação preventiva, servindo mais para ação violenta do que com inteligência. A P2 serve para que mesmo?
    A Guarda Municipal segue no papel confuso por linhas tortas (não fiéis aos traços da Constituição da República).
    Em minha opinião tudo está aí – desorganizado – para não funcionar bem mesmo.
    Quando os números indicam melhora nos índices de criminalidade, na verdade, não revela uma piora: da confiança da população.
    Quem nunca deixou de registrar um fato em tese criminoso por intuir que nada adiantaria, por descrédito nas instituições? E aqui não deixando de citar o Judiciário… com sua morosidade – e conduzido por gente encostada que não trabalha em dedicação exclusiva e recebe altas remunerações.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui