Homenageando o Dia Nacional do Samba, Rolé Carioca tem nova edição virtual neste domingo

Roteiro apresenta as origens do gênero musical e visita pontos de resistência espalhados pelo Rio, como a Pedra do Sal e o Cacique de Ramos

Imagem meramente ilustrativa da Pedra do Sal, reduto do samba carioca - Foto: Divulgação

A próxima edição do Rolé Carioca será dedicada às origens do gênero musical mais ouvido pelas ruas e bares do Rio de Janeiro no passeio virtual ”Onde Mora o Samba”, no próximo domingo (28/11), às 10h.

Fruto de uma mistura da herança africana com os saberes trazidos pelas baianas que vieram ao Rio em busca de trabalho ao fim do século XIX, o samba ganhou o Brasil e o mundo desde então e se tornou uma das manifestações culturais mais importantes da história nacional.

Neste encontro, em homenagem ao Dia Nacional do Samba, celebrado no próximo dia 02/12, temas como a relevância social e histórica do samba e alguns dos diversos locais do Rio que se tornaram verdadeiros templos de reverência e manutenção das tradições dessa cultura tão rica serão explorados. E tudo isso acompanhado por entrevistas com convidados especialistas no assunto.

Totalmente online e gratuito, o evento será transmitido ao vivo pela plataforma ”Zoom” e terá transmissão simultânea pelo Facebook e Instagram do projeto, além de ficar disponível para quem quiser rever ou assistir depois.

Se hoje o samba como gênero musical encontra-se repaginado em diversos subgêneros, defendendo-se pela voz de diversos personagens, artistas, compositores, homens e mulheres de força e reinvenção, há pouco mais de 100 anos o samba começou também uma verdadeira agregação social e cultural que estabeleceu formas de falar, vestir, dançar, cozinhar e transitar dentro da reinserção social dos negros na conjuntura pós-escravidão. Já foi proibido, e hoje é reverenciado, propagado, e recriado diariamente, amparado na valorização da memória e da ancestralidade.

Dentre alguns do locais de resistência onde o samba se mantém como força potente e inabalável até hoje e que serão abordados pelo roteiro, estão a Casa do Jongo, espaço cultural de Madureira que articula manifestações artísticas e se tornou um centro de cultura e educação na região; a Pedra do Sal, pioneira na realização de rodas de samba em espaços urbanos, no bairro da Saúde; o Cacique de Ramos, referência no carnaval de rua carioca, com seus desfiles vibrantes e a fantasia indígena estilizada, ativo há seis décadas e reconhecido como patrimônio cultural carioca; e o Renascença Clube, no bairro do Andaraí, fundado há exatos 70 anos e sede do famoso Samba do Trabalhador, uma das mais clássicas e importantes rodas de samba da cidade, que atrai gente de todos os cantos do Rio de Janeiro em todas as segundas-feiras.

”Locais como a Pedra do Sal, a Casa do Jongo e tantos outros espalhados pelo Rio carregam em sua história um trabalho de valorização da cultura dos povos afro-brasileiros e de suas heranças que favoreceram a diversidade e o enaltecimento de nossa cultura popular. Pensar nas casas de samba é pensar em formas de resistência e memória”, declara Isabel Seixas, idealizadora e coordenadora do projeto.

Vale ressaltar que o roteiro inédito integra a programação do 9º ano do projeto Rolé Carioca, que já levou mais de 24 mil pessoas pelas ruas do Rio quando era realizado presencialmente e que, desde o início da pandemia, passou a ser virtual.

SERVIÇO

Rolé Carioca – Edição virtual ”Onde Mora o Samba”

  • Data: 28 de novembro de 2021 (domingo)
  • Horário: 10h
  • Participação (link liberado a partir das 09h50): Facebook | Instagram

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui