Foto: Reprodução/TV Globo

Além da questão dos leitos, os hospitais privados do Rio também podem ficar sem medicamentos para intubação ainda nesta semana. A informação é do diretor da Associação dos Hospitais do Rio de Janeiro (Aherj), Graccho Alvim, fornecida em entrevista ao jornal O Dia.

De acordo com o diretor da Aherj, medicamentos como anestésicos, bloqueadores neuromusculares e drogas para manutenção do coma induzido se esgotem, podem acabar ainda nesta semana.

” A Associação Nacional de Hospitais Privados (Anap) mandou uma carta dizendo que os estoques de alguns medicamentos só dariam até amanhã. A gente precisa que chegue anestésico para pacientes de covid-19. O oxigênio tem um problema de logística de entrega, mas no Rio de Janeiro o consumo não está tão alto, ainda temos como abrir novos leitos”, esclareceu Alvim.

O representante da categoria também explica que a rede privada do Rio absorveu demandas de moradores de outros estados que buscavam hospitais de excelência em São Paulo, no Rio Grande do Sul, Brasília, e em Minas Gerais, que estão com suas redes de Saúde saturadas.

“A cada semana estamos observando aumento na ocupação dos leitos de covid, tanto de UTI, quanto de enfermaria, tanto na cidade, quanto em todo o Estado”, afirma o diretor da Aherj.

Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

1 COMENTÁRIO

  1. Cadê aquele pessoal que segue o professor Pangloss, que estava comentando que tudo ia bem, como no melhor mundo possível e devemos levar a vida normal, trabalhando (???)

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui