Foto: Reprodução

O Hospital Universitário Pedro Ernesto (Hupe-Uerj) abre nesta segunda-feira (31/05) o AMBULATÓRIO MULTIDISCIPLINAR PÓS-COVID, primeiro centro de atendimento público pós-Covid no país. O novo espaço será um centro de atendimento ambulatorial público exclusivamente direcionado ao tratamento de sequelas da doença. A expectativa é de que sejam atendidos até 300 pacientes por semana.

Haverá na unidade, uma equipe clínica que inclui médicos especialistas (cardiologistas, neurologistas, nefrologistas e clínicos), além de enfermeiros, fisioterapeutas, nutricionistas e psicólogos. Todos os profissionais já possuem experiência no enfrentamento da doença. Os pacientes a serem atendidos serão encaminhados, de acordo com orientações clinicas, por meio do Sistema de Regulação (SISREG).

No local, os pacientes passarão primeiro por uma triagem da enfermagem, consulta com clínico geral, avaliação de Fisioterapia (motora e respiratória) e, se necessário, terão atenção de um assistente social. Após este primeiro atendimento, serão encaminhados, se necessário, para as consultas com especialistas, exames laboratoriais ou atendimento psicológico.

Rui de Teófilo e Figueiredo Filho, coordenador de assistência médica do Hupe-Uerj e um dos coordenadores do ambulatório, explica que o intuito é que este Ambulatório Multidisciplinar seja integrado de forma permanente à rotina da unidade.“O objetivo é a reabilitação para incluir o paciente de volta à sua rotina, com qualidade de vida”.

O coordenador também esclarece que o centro terá uma de suas caracteririscas o investimento em pesquisa.“Nosso foco será tanto na assistência, como na identificação e coleta de dados para a produção científica”, adianta Rui.

De acordo com o cardiologista e coordenador do ambulatório de Medicina Clínica do Hupe-Uerj, Paulo Roberto Benchimol, uma das principais sequelas da Covid-19 é a Síndrome Pós Intervenção Intensiva. Comum em quase 100% das pessoas que passaram por intubação; ou seja, suporte ventilatório, ela se caracteriza por sintomas como alterações físicas e psicológicas que afetam à saúde e a rotina destes pacientes.

“Há uma tríade presente no quadro pós-covid: fraqueza muscular, desnutrição e alteração cognitiva”, diz o especialista.

O cardiologista também aponta que a sedação por longo período tende a ocasionar sintomas até mais grave como fibrose pulmonar. Outra observação são as lesões cardíacas. De acordo com Paulo Bechimol, 44% dos pacientes que passaram por UTI Covid-19.

“Outra característica é que quando vai para o tubo, aproximadamente cinco dias depois, o paciente tende a precisar de diálise”, explica Benchimol.

Já a neurologista Sara Martinelli de Souza, responsável pelo atendimento especializado da Neurologia no pós-Covid, destaca que as questões neurológicas ainda pouco estudas como sequela da doença, também serão tratadas e pesquisadas na instituição.

“Diversas pesquisas sobre sintomas neurológicos na Covid-19 estão em andamento. Nossa meta é orientarmos a população com o que há de mais atual sobre o assunto para que possamos entregar um serviço de referência e qualidade”, afirma a neurologista.

Para o cardiologista, Paulo Bechimol um dos fatores comuns entre pacientes pós-Covid é o chamado estresse pós-traumático. Dificuldade em dormir e concentração são alguns sinais de alerta desta situação. Atenta a isso, a equipe do Ambulatório Multidisciplinar abriu um dos consultórios especialmente para o Atendimento psicológico. A psicóloga Luisa Freire de Moraes será a responsável por esta prática no novo espaço e esclarece como serão os atendimentos.

“Enfrentamos e atravessamos um momento de sobreposição de tempos, no qual, enquanto ainda vivemos a pandemia, com alto risco de novas contaminações, começamos a pensar nos efeitos e no período posterior a esta doença, ainda tão desconhecida. As sequelas anatômicas e psíquicas deste período de tantos desafios ainda precisam ser escutadas, acompanhados, para que então, possam ser compreendidas¨, diz a especialista.

Outra ponte de atuação da Clínica Multidiciplinar, será a Fisioterapia do Hupe, já conhecida pela referenciada no atendimento de excelência feito junto às enfermarias Covid, que agora se prepara para fazer os atendimentos ambulatoriais no novo espaço. Pela primeira vez, o serviço irá atender aos pacientes desde a triagem até a reabilitação. Simone Abrantes Saraiva, chefe do Setor de Fisioterapia do Hupe, explica como irá funcionar o tratamento no fisioterápico.

“Em virtude das perdas funcionais após a Covid, que são consequências de acometimentos pulmonares e motores diretamente relacionados à doença ou a internação hospitalar, vamos em busca de meios para devolver a qualidade de vida e o nível de funcionalidade que esses pacientes apresentavam previamente”, diz a fisioterapeuta.

O Ambulatório Multidisciplinar pós-covid/Hupe-Uerj fica localizado na Avenida Boulevard 28 de setembro, 125, em Vila Isabel. Os atendimentos deverão aguardar o Sistema de Regulação (SISREG) e serão realizados de Segunda-feira a sexta-feira, das 8hàs 16h.

Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

1 COMENTÁRIO

  1. Essas coisas a gente maluca que apoia o desequilibrado não vem comentar, os serviços que as instituições de ensino oferecem para a população e o atendimento realizado pelos profissionais formados atuando em todo o território brasileiro e no exterior.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui