Os cariocas apreciadores da alta gastronomia de raízes brasileiras tem motivos de sobra para lamentar. Nesta semana, o restaurante Espírito Santa, um símbolo da culinária do norte na Cidade Maravilhosa informou que está encerrando suas atividades após 15 anos de serviços prestados no bairro de Santa Teresa, na região central do Rio.

O restaurante ficava localizado em um belo e clássico casarão do século XIX, no número 264 da Rua Almirante Alexandrino, bem pertinho do Largo do Guimarães, reconhecido e badalado polo gastronômico de Santa Teresa, perto da Adega do Pimenta, e bem em frente ao “castelinho” São Fernando, recentemente restaurado e transformado em transados apartamentos.

Sob o comando da conceituada chef Natacha Fink, nascida em Manaus, o espaço era famoso por esbanjar criatividade nos pratos e valorizar o uso de ingredientes brasileiros nas receitas. Entre os destaques do cardápio, a variedade de aves, peixes e frutos do mar em geral, tudo com um toque e um tempero especial verde e amarelo.

O anúncio do fechamento do Espírito Santa foi feito pelos proprietários através das redes sociais. Na publicação, eles elencaram alguns dos motivos que levaram o ponto a fechar as portas.

Foram 15 anos enfrentando batalhas. A maior delas para valorizar o bairro de Santa Teresa, onde fincamos a nossa bandeira e militamos dia após dia através da Amesanta (Associação de amigos e empreendedores de Santa Teresa). As lutas foram diversas. A obra do bonde à nossa porta por mais de 12 meses, a violência urbana que atingiu fortemente o nosso bairro e a queda do fluxo de turistas na cidade foram golpes duros que nos fragilizaram. Resistimos até onde foi possível, mas chegamos ao nosso limite. O Espírito Santa está fechado na Rua Almirante Alexandrino, n. 264“.

Logo antes da crise causada pela pandemia do novo coronavírus, o ponto estava passando por grande valorização. Um dos grandes ícones, considerado o principal casarão comercial do bairro, o Armazém São Joaquim, construído em 1854, foi vendido a investidores, que estão fazendo o restauro do prédio, com o intuito de alugá-lo. A obra está andando durante a pandemia e chama atenção de quem passa pelo local.

O restaurante se tornou referência no país para compreensão dos sabores naturais da culinária brasileira e na imersão da temática indígena, tão presentes nas decorações coloridas e inventivas das refeições.

Encerramos um ciclo com a certeza de que nosso trabalho transmitiu uma atitude, uma forma de pensar a comida e a cultura brasileira valorizando a diversidade que deve ser a marca do nosso país“, diz um outro trecho da mensagem.

Na mensagem, os administradores também fizeram questão de agradecer a toda comunidade de Santa Teresa, clientes e parceiros que estiveram ao lado do estabelecimento ao longo dos anos.

Os nossos agradecimentos a todos os que estiveram conosco nessa jornada, funcionários, clientes, vizinhos, colaboradores, amigos e parceiros. Até breve e não esqueçam. O Espirito Santa VOA!

Infelizmente, diversos restaurantes já encerraram as atividades nas útimas semanas, como já noticiamos aqui. Polos gastronômicos como o da Pacheco Leão, no Jardim Botânico, e o da Dias Ferreira, no Leblon, estão dentre os mais atingidos.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

3 COMENTÁRIOS

  1. […] De toda forma, com banca ou sem banca, é uma bela notícia para os amantes de Santa Teresa. Agora é esperar a pandemia passar, pra ver o resultado do investimento dos compradores, e rezar para ver um comerciante apostar no ponto comercial e no polo gastronômico do bairro, que perdeu recentemente o Restaurante Espírito Santa, que encerrou suas atividades após 15 anos de…. […]

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui