Carnaval Rio 2019 - Imperatriz Leopoldinense - Dhavid Normando | Riotur
Carnaval Rio 2019 - Imperatriz Leopoldinense - Dhavid Normando | Riotur

E a balbúrdia causada pelo presidente da Imperatriz Leopoldinense, e outros, foi desfeita na noite dessa 4ª feira, 10/7. Em Assembleia Geral, com a participação de todos os 48 membros da LIESA, desde presidentes de agremiações a sócios e sócios beneméritos da entidade, foi decidido por 28 votos favoráveis, 13 contra e 1 abstenção, a votação foi secreta.

Dessa forma, foi mantido o regulamento de 2019, quando 2 escolas deveriam cair, a outra escola que foi demovida foi a Império Serrano. Em 2020 deve se repetir o mesmo regulamento, já que em 2017 e 2018, devido a problemas variados, nenhuma escola foi rebaixada. Dessa forma, em 2021 deve voltar a ter 12 escolas desfilando no Grupo Especial.

Entretanto, há o boato que Luizinho Drumond pode tentar, novamente, impetrar uma ação no Judiciário para cancelar o resultado da assembleia geral e tentar se manter no Grupo Especial. E, como a última, não deve dar em nada, afinal, a que foi fora do comum foi a decisão de desconsiderar o regulamento de 2019.

E com a desvirada de mesa, Jorge Castanheira, continuará como presidente da LIESA até o fim de seu mandato, em 2021. E, mais, com o jogo agora rearrumado, dizem que o Bradesco deve anunciar seu patrocínio para o Desfile do Grupo Especial de 2020.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui