O ex-deputado federal Indio da Costa foi preso preventivamente nesta sexta-feira, 06/09, durante uma operação da Polícia Federal que investiga fraudes nos Correios. Além de Índio foram presas preventivamente outras 8 pessoas.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

Indio, que dizia ter abandonado temporariamente a política, estava se dedicando a iniciativa privada. Ele já foi vereador do Rio, deputado federal, candidato a vice-presidente de Serra em 2010, candidato a governador do Rio em 2018 e a prefeito em 2016, e passou pelo PFL, PTB, DEM e foi um dos fundadores do PSD, partido do qual saiu por discordar da filiação de Wladimir Garotinho.

Ele também foi o relator da Lei da Ficha Limpa, a qual usava fortemente em suas campanhas.

A operação “Postal Off” visa a desarticular um esquema de fraudes no envio de mercadorias pelos Correios. No total, foram expedidos pela 7ª Vara Federal de Florianópolis 12 mandados de prisão e 25 de busca e apreensão.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui