Foto: Divulgação

O Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac) concretizou o tombamento do antigo armazém externo 5 da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), no Santo Cristo, Região Portuária do Rio, construído na década de 1950. No local, há 16 anos, funciona o Galpão Aplauso, projeto de formação humanística e profissionalizante para jovens. O processo foi publicado na edição de quinta-feira (22/10) do Diário Oficial do Estado. O tombamento segue um planejamento para fortalecer a preservação histórica em todo o estado do Rio.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

“O estado do Rio tem uma história muito rica que necessita ser preservada. Por isso, através do Inepac, estamos tomando todas essas medidas, com muita pesquisa e ações legais. É bom ressaltar que há riqueza em todos os municípios, não somente na capital”, disse a secretária de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio, Danielle Barros.

O Inepac, órgão vinculado à Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro (Sececrj), tem realizado diversas pesquisas para tombamentos de bens históricos. Há estudos na capital e em municípios do interior. Atualmente, há mais de 1,6 mil bens tombados em todo o estado.  

“Estamos com muitas pesquisas concretizadas e outras em andamento para tombamentos em várias regiões do estado. Tem sido um trabalho muito especial, já que o papel do Inepac é criar mecanismos para fortalecer a preservação histórica”, disse Claudio Prado de Mello, diretor-geral do Inepac.

O Galpão do Aplauso funciona na Região Portuária desde 2004, quando foi criado pela economista Ivonette Albuquerque. A ideia inicial era desenvolver um projeto pequeno, para atender cerca de 20 jovens. Porém, em pouco tempo, o objetivo avançou. Desde então, novos projetos surgiram e, ao longo de uma década, mais de 14 mil jovens já tiveram suas vidas transformadas.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui