Inspira Rede de Educadores compra a Escola Canadense de Niterói

A Inspira deve abrir outra escola canadense em Niterói em 2023. Ainda há previsão de abertura de uma unidade também no Rio

A Inspira Rede de Educadores comprou a Escola Canadense de Niterói / Divulgação

A Escola Canadense de Niterói, na Região Metropolitana do Rio, foi comprada pela Inspira Rede de Educadores, do fundo de private equity do BTG Pactual. É a quarta instituição transacionada pelo grupo em 2022. No Nordeste, há ainda mais 4 aquisições firmadas, mas ainda não anunciadas. As aquisições elevam para 93 o número de escola da rede e para 60 mil alunos nela integrados. As informações são da coluna Capital, de O Globo.

Segundo o planejamento do grupo, a escola canadense de Niterói ganhará mais uma filial no munícipio em 2023. Ainda há previsão de abertura de uma unidade também no Rio, onde não existe uma escola canadense “de verdade”, segundo os executivos da Inspira. A escola de Niterói é a única da região, credenciada como canadense offshore e com certificação dupla, o que permite aos alunos o reconhecimento internacional como estudantes canadenses.

Segundo O Globo, o CEO André Aguiar afirmou que, a Inspira deve fechar 2022 com 110 escolas, 70 mil alunos e R$ 1 bilhão de faturamento. Resultados que servem de base para mirar um IPO (Initial Public Offering) em 2023. Ainda segundo André Aguiar, o grupo educacional mira ainda a aquisição de outros estabelecimentos educacionais, inclusive escolas “que não estão à venda”. No caso de tais instituições, que estão no topo do seu rendimento, não são feitas mudanças em seus modelos, somente expansão.

O executivo afirmou ainda que empresa aguarda uma janela favorável para a realização de um IPO – negociação das suas ações na bolsa de valores. As incertezas provocados pelo período eleitoral, ou por fatores externos, como a pandemia ou uma guerra podem ser apenas impeditivos momentâneos para que a abertura aconteça. Mas, em sua análise, as condições futuras são favoráveis à venda das ações na bolsa e à expansão do grupo educacional.

O sistema brasileiro de ensino conta com 40 mil escolas de nível básico. Esses estabelecimentos estão sendo ambicionados pelos investidores, entre eles Jorge Paulo Lemann, um dos membros da consolidadora Eleva Educação, que possui apenas 200 escolas. Outro investidor de olho nesse gigantesco mercado é Chaim Zaher, dono da SEB, que detém a rede de franquias de escolas canadenses Maple Bear, e a Bahema, dos fundadores da Ânima Educação e a única listada na Bolsa de Valores. O grupo britânico Cognita representa o único player estrangeiro do mercado.

O crescimento da Inspira que, atualmente vem das aquisições, tende a ser proveniente da abertura de novas unidades. O grupo abriu 10 novas filiais somente na virada do ano. O aporte financeiro para o crescimento da Inspira foi R$ 350 milhões, em 2020, sendo que o grupo captou mais $ 200 milhões com os atuais sócios. Os executivos da empresa esperam captar mais R$ 300 milhões, com a entrada de novos sócios.

O fundo do BTG detém 50% da Inspira Rede de Educadores, estando o restante do capital distribuído entre André Aguiar, fundadores de escolas que se tornaram sócios e investidores que entraram no negócio desde o início, há 4 anos. Entre eles, está a família Cerqueira, fundadora do Laboratório São Marcos, de Minas Gerais.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui