Praia do Pontal

Uma cidade como o Rio de Janeiro, com uma orla tão extensa, tem vocação para os esportes aquáticos. Além de incentivar essas práticas, é preciso preservar a memória de um dos mais praticados nas praias da cidade: o surf. Para que surfistas e o público em geral conheçam mais sobre uma atividade que há décadas tem atraído gerações cariocas, solicitei à prefeitura, por intermédio da Secretaria de Esporte e Lazer, a instalação de um Museu do Surf na Praça do Pontal, no Recreio dos Bandeirantes.

Na Praça do Pontal, existe um imóvel da Prefeitura uso e em péssimo estado de conservação. Em função da vocação natural da região, esse local é o mais indicado na cidade para receber um Museu do Surfe, que contaria a história do esporte no Rio de Janeiro, no Brasil e no mundo.

O Recreio dos Bandeirantes, principalmente no local próximo ao Pontal, é um dos mais conhecidos points de surf do Rio. No entorno do futuro museu, deveria ser instalado mobiliário urbano especifico, os galpões de pranchas, objeto de minha Indicação Legislativa nº 1081/2013, para incentivar ainda mais a prática de esportes aquáticos na orla.

29 anos, advogado, é o mais jovem eleito para a Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro, na qual é membro da Comissão Permanente de Justiça e Redação. Presidiu a Atlética de Direito, o Centro Acadêmico de Direito e o Diretório Central dos Estudantes (DCE) da PUC. Foi um dos criadores do Movimento Ficha Limpa e, atualmente, preside a Juventude Progressista. É pós-graduado em Direito Fiscal pela PUC-Rio e cursa pós-graduação em Administração Pública na FGV e Gerência e Gestão de Projetos na UFRJ.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui