Selo será concedido à empresas que doem ração e medicamentos regularmente aos abrigos. Foto: Pixabay

Com a pandemia muitos animais foram abandonados. A gente não precisa nem pesquisar os números ‘oficiais’. Basta andar na rua, em qualquer bairro, que infelizmente nos deparamos com um gatinho ou cão revirando lixo ou assustado por ter sido descartado. Uma ação emergencial para socorrer quem ajuda os animais foi proposta em forma de lei na Câmara do Rio. De autoria dos vereadores Carlo Caiado (DEM), Rafael Aloísio de Freitas (Cidadania) e Luiz Ramos Filho (PMN), o Projeto de Lei Nº 778/2021, propõe que empresas que doem ração e medicamentos para abrigos e ONGs recebam o ‘Selo Empresa Amiga do Animal’.

Para ser escolhida, a empresa precisa fazer doações periódicas, ao menos, trimestralmente. O selo terá validade de um ano, podendo ser renovado indefinidamente, mediante comprovação por parte das empresas das referidas doações. Caso alguma regra seja descumprida, a empresa perde o direito de usar o selo.

Um dos autores do projeto, o presidente da comissão de defesa dos animais, que também já comandou a Secretaria Especial de Promoção e Defesa dos Animais – Sepda* em 2015/16, Luiz Ramos Filho, diz que a proposta é muito oportuna porque os abrigos estão lotados e os protetores passam por dificuldades devido ao aumento do número de animais abandonados durante a pandemia.

Com a crise, as pessoas estão perdendo renda e, infelizmente, os animais acabam sendo descartados como lixo. Esse projeto é uma forma de incentivar que as empresas ajudem a causa animal. É um reconhecimento e um estímulo à parceria dos empresários com a proteção animal, que mais do que nunca precisa de apoio”, diz Luiz Ramos filho.

Abandono aumentou durante a pandemia e lotou ONGs e abrigos. Foto: Divulgação

Caso a norma seja aprovada, o Poder Executivo irá regulamentar sobre quais instituições e protetores irão receber as doações. E também como será realizada a fiscalização das empresas que irão doar, conforme destaca o vereador Rafael Aloisio de Freitas.

“Todas essas regulamentações operacionais devem ficar a cargo do Poder Executivo, conforme disposto no art 5°. O objetivo do PL foi trazer o conceito de responsabilidade social corporativa, que trata da gestão empresarial integrada com as necessidades atuais da sociedade em relação a meio ambiente, direitos sociais e humanos e viabilidade econômica. Cada vez mais a sociedade está antenada nisso e já é uma realidade. Todos os “stakeholders” (e não mais somente os acionistas ou proprietários das empresas) devem estar imbuídos de vivenciar esse conceito“, pontua Rafael, que também foi secretário da Sepda em 2014.

Vale destacar que em setembro, o DIÁRIO DO RIO noticiou com exclusividade que uma protetora foi impedida de alimentar gatos da colônia da empresa Taco na Zona Norte do Rio. No dia seguinte, após a publicação da matéria, houve uma reunião com dirigentes da cadeia de lojas, representantes de órgãos públicos, protetores e líderes comunitários, a empresa se comprometeu em realizar ações em prol do bem-estar animal. A Subsecretaria Estadual de Proteção Animal (RJPET) entregou o selo petfriendly a representantes da fábrica. E a Smpda – Secretaria Municipal de Proteção e Defesa dos Animais, ficou responsável pela castração dos felinos.

Com tanto bichinho precisando de ajuda, caso a norma seja regulamentada, vai beneficiar tanto a proteção quanto as instituições que irão ligar seus nomes e marcas a uma causa nobre. “Acreditamos que com essa medida, mais empresas poderão ajudar as ONGs e abrigos, já que só o Poder Público não consegue dar conta das necessidades de de alimentação e cuidados veterinários com os animais“, finaliza o vereador Rafael.

O Diário do Rio torce pela aprovação da lei! Quem quiser adotar um cãozinho ou gatinho pode acompanhar nosso site que sempre divulga diversas campanhas de adoção em todo o estado! #adotenaocompre #naocompreadote

*OBS: Atualmente a Sepda se chama Smpda, Secretaria Municipal de Proteção e Defesa dos Animais e é comandada pelo secretário Vinícius Cordeiro. A instituição realiza castração e atendimento gratuitos aos animais da cidade em diversos postos. As castrações são agendadas pelo site: http://saa.rio.rj.gov.br/pessoapublico/index. A secretaria divulga a data do agendamento em sua redes sociais: www.facebook.com/animalRJ. Para o atendimento ambulatorial basta se dirigir aos postos de atendimento e pegar uma senha, confira os endereços: www.rio.rj.gov.br/web/smpda/exibir-conteudo/. Para informações sobre o horário do funcionamento dos postos e procedimentos entre em contato pelos telefones: (21) 2976-2893 e 2088-0097.

Formada em cinema e jornalismo. Também trabalha como assessora de imprensa, locutora e repórter de TV. Escreve em sites e blogs desde 2002. Passou pelas redações do Jornal do Brasil e O Dia. Em 2012 fundou o blog Bonde da Bardot, sobre animais e meio ambiente.

1 COMENTÁRIO

  1. Graças a Deus por essa importante ATITUDE de AMOR para com os indefesos animais.Parabéns a todos os envolvidos nesse Projeto que vai beneficiar tanto os animais quanto a todos que tem trabalhado,se envolvido,e até se endividado para socorrer,resgatar,cuidar e alimentar os muitos que ainda estão no abandono.??????

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui