Intérprete da Viradouro defende realização do Carnaval: ‘parece que o vírus ama samba-enredo’

Zé Paulo comentou nas redes sociais que, "ao que parece, o vírus odeia futebol, rock, sertanejos, piseiros, funk, pagodes, cultos e etc... Porém, ama sambas de enredo e as escolas de samba"

Desfile da campeã Viradouro no Carnaval 2020 (Foto: Reprodução Carnavalesco)

Em suas redes sociais, o cantor, compositor e intérprete da GRES Unidos do Viradouro, Zé Paulo, defendeu a realização do Carnaval em 2022, lembrando os diversos eventos que têm acontecido no Rio de Janeiro.

Ao que parece o vírus odeia futebol, rock, sertanejos, piseiros, funk, pagodes, cultos e etc… Porém, ama sambas de enredo e as escolas de samba, nós o entendemos perfeitamente“, publicou.

Esta não é a primeira vez que o intérprete fala sobre o assunto nas redes. No último dia 7, por exemplo, Zé Paulo falou sobre a realização do Réveillon:

“Liberaram o “foguetório” seletivo em copa pro “povo da grana” e festinhas particulares com DJs e etc. Sempre com o discurso, de que os desfiles estavam garantidos. Agora […] pressionam as escolas de samba. Mas rede hoteleira lotada e até navio contaminado ainda está rolando. É inacreditável como nos fazem de otário. Aguardando as cenas dos próximos capítulos dessa comédia pastelão. Onde os moralistas […] ressurgiram depois das rabanadas, cervejas, espumantes, festas, fogos e “reuniões familiares” que vírus não frequenta“, publicou.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui