Com o programa, vítimas de assédio em transportes públicos poderão notificar a Prefeitura sobre o ocorrido - Alexandre Macieira / Riotur

O processo de intervenção realizado pela Prefeitura do Rio no sistema BRT, visando implementar uma série de melhorias no serviço, completa um mês nesta sexta-feira (23/04). Segundo informou a Secretaria Municipal de Transportes, neste período foi ofertado um maior número de veículos articulados, com a criação de três linhas eventuais de apoio (batizadas de ‘Diretão’), além do trabalho permanente de organização de filas nas estações e terminais. 

Temos um longo caminho para deixar o BRT do jeito que os cariocas merecem. Mas os primeiros avanços que conseguimos já melhoraram um pouco o serviço. Queremos muito mais e trabalharemos para isso“, afirmou o prefeito Eduardo Paes.

O trabalho de intervenção está sendo coordenado por Claudia Secin, atual presidente do BRT Rio.

“Foram 30 dias de trabalho árduo, mas temos a convicção de que estamos no caminho certo. A equipe de intervenção segue em frente e irá cumprir essa missão que nos foi dada pelo prefeito Eduardo Paes, melhorando a qualidade do serviço prestado pelo BRT Rio”.

As medidas representam o primeiro passo para que o sistema BRT volte a funcionar plenamente.

Avançamos em diversos pontos, mas ainda há muito trabalho pela frente. O objetivo é melhorar o serviço e dar mais dignidade a quem utiliza o sistema. Vamos seguir recuperando os articulados para reduzir a superlotação, principalmente nos horários de pico. Outra meta é reabrir estações de BRT fechadas por problemas de vandalismo e segurança ao longo dos próximos meses“, disse a secretária de Transportes, Maína Celidonio.

Prefeitura detalha ações:

Aumento de frota

De acordo com o executivo municipal, foi registrado um aumento de BRT’s operantes. Dos 297 articulados encontrados nas três garagens, apenas 120 estavam circulando no primeiro dia de intervenção, muitos deles em estado extremamente precário. Atualmente, são 145 articulados em operação. A meta é ter 241 articulados até setembro.

Filas

As ações também foram intensificadas nas estações e terminais. O objetivo é controlar o acesso e a ocupação dos ônibus.

Estações

Segundo a prefeitura, um levantamento de custos para a reforma e reabertura das 46 estações que se encontram fechadas está sendo feito. Entre os serviços que serão executados estão: substituição gradual dos painéis de vidro fixos por painéis angulares em ferro vazado, para evitar o vandalismo; recuperação das instalações elétricas, dos danos estruturais e da cobertura; e pinturas interna e externa.

Aporte de R$ 133 milhões

A Câmara Municipal autorizou o aporte da prefeitura do Rio no BRT, no valor de R$ 133 milhões. Os recursos serão destinados à recuperação do sistema, durante a intervenção, com  investimentos na reforma e reabertura das estações que se encontram fechadas, ações para trazer mais segurança e conforto aos passageiros, compra de combustível e pagamento de folha de funcionários. Também serão injetados recursos públicos para solucionar o déficit do BRT Rio. No final da intervenção, todos os gastos públicos serão contabilizados e incluídos em um acerto de contas a ser realizado com os consórcios responsáveis pela operação do sistema.

Em meio a caos no transporte público, Paes anunciou intervenção da prefeitura no BRT e na bilhetagem eletrônica dos ônibus até nova licitação

No início de março, Eduardo Paes anunciou que a prefeitura faria uma intervenção no BRT do Rio e na bilhetagem dos ônibus da cidade.

Na época, o prefeito afirmou que o município ficaria responsável pela administração dos corredores exclusivos e do controle das passagens até a conclusão de uma nova licitação.

1 COMENTÁRIO

  1. Como acontecem tais vandalismos nestas estações e quais as providências para reabri-las?
    Como se chegou a ter tantas estações fechadas por vandalismos?
    Não há seguranças nestas estações?
    O povo é que novamente vai pagar a conta, ou tinha seguro?
    Não dá para entender tanto vandalismo, sem que haja alguma conivência política e policial…
    Tudo muito mal explicado.
    O povo continua a não saber de nada que acontece por trás dos bastidores…
    Onde está a verdade???????

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui