Inverno chega nesta terça-feira com baixas temperaturas e movimenta a economia de Petrópolis

Previsão com base em projeção de dados do IBGE aponta que o setor vai restabelecer até setembro o nível de receitas anteriores ao cenário de Covid-19

Foto: Bruno Soares

A alta temporada de turismo em Petrópolis chega oficialmente às 6h14 nesta terça-feira, (21/06), quando inicia o inverno, com um dia de sol, mas de frio, com termômetros marcando mínima de 12°C.  Porém, este ano ela foi aberta antecipadamente e de forma espontânea ainda no final do maio com queda acentuada das temperaturas. O Petrópolis Convention & Visitors Bureau comemora a previsão – com base em projeção de dados do IBGE – que o setor vai restabelecer até setembro o nível de receitas anteriores ao cenário de Covid-19. A ocupação hoteleira vem registrando 80% nos finais de semana desde abril, quando a cidade recebeu grandes eventos esportivos e culturais.  

O setor de hotelaria, de maio a julho, pode somar a hospedagem de mais de 60 mil pessoas, o que representa a injeção de R$ 54 milhões na economia da cidade. Com gastronomia e compras, atividades também impulsionadas pelo turismo, o faturamento sobe para R$ 150 milhões no período.  Isso representa quase 20% da arrecadação do setor ao longo de 12 meses.  No total, o turismo em Petrópolis representa 6% do PIB anual do município, ou seja, mais de R$ 760 milhões ao ano.

Petrópolis reorganizou seu calendário de eventos com sua Oktoberfest antecipada para junho, por exemplo, e mantendo atrações como o Festival de Fondue, organizado pelo Petrópolis Convention para a alta temporada de inverno (50 restaurantes com pratos e preços especiais de 1º a 31 de julho), além de ter reaberto pontos turísticos de forma plena, retornando com passeios, esportes radicais e outras atrações como o tradicional montanhismo.

Pesquisas mostram crescimento no setor e índices pré-pandemia

No primeiro trimestre, de acordo com levantamento da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo, a alta no faturamento do setor foi de 25%, em comparação com o mesmo período de 2021. A estimativa é que o segmento cresça 60% até o final do ano, passando de R$ 15 bilhões de receita no país, de acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo.

As estimativas vão ao encontro da Pesquisa Mensal de Serviços, realizada pelo IBGE. No último levantamento, do dia 12, houve aumento no Índice de Atividades Turísticas de 75,6% em março no país, na comparação com o mesmo mês de 2021.

O IBGE pesquisou 12 estados e todos registraram crescimento de turismo em abril, em comparação a março, uma média de 2,5% no país.  Nas melhores colocações estão o Rio de Janeiro, com alta de 4,8%, seguido por Minas Gerais (4,6%), Bahia (6,8%) e Paraná (7,4%). Essa é a segunda alta, porque o setor já havia subido 8% em março. Apesar das duas expansões, a atividade turística ainda está 3,4% abaixo do patamar pré-pandemia, em fevereiro de 2020. Mas é esse número que as previsões estimam ser superadas até setembro.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui