Jardim de Alah, na Zona Sul, é afetado pelas chuvas no Rio

Moradores afirmam que o local sofre com falta de manutenção e a montanha de areia às margens do canal dobrou após os temporais na cidade; um ato está sendo organizado para o dia 21 de agosto contra o descaso com o Jardim

Águas do canal do Jardim de Alah • Foto: Rafa Pereira, Diário do Rio

Moradores da Zona Sul denunciam a falta de manutenção no canal do Jardim de Alah, que corta o Leblon e Ipanema. Habitantes da região afirmaram, ao Band News RJ, que o cenário ficou ainda pior após as chuvas que atingiram a cidade nos últimos dias. A montanha de areia formada às margens do canal dobrou de tamanho.

Ainda foi relatado por uma moradora da região, que preferiu não se identificar, que tratores atuam na localidade constantemente, mas a situação se repete com frequência.

A Fundação Rio Águas diz em nota, ao jornal Band News, que realiza operações contínuas no canal, mantendo equipes e equipamentos durante 24 horas para manutenção de desobstrução. Ainda segundo o comunicado, nos período de ressaca a areia chega a 200m à dentro do canal, mas à noite as máquinas fazem a retirada e a reposição de areia à praia.

Para o dia 21 de agosto está previsto um ato organizado pelos moradores reivindicando melhorias. Eles afirmam que querem serem ouvidos pela Prefeitura do Rio sobre o processo de licitação para a iniciativa privada que vai permitir que a empresa vencedora explore a Praça Jardim de Alah por 35 anos.

No dia 19 de julho a Prefeitura do Rio divulgou que o município recebeu duas propostas privadas para revitalização do espaço que estão sendo analisadas pela Secretaria Municipal de Coordenação Governamental (SMCG). A licitação será lançada até setembro e o vencedor deverá ampliar a área de parque, transformar os estacionamentos atuais em subterrâneos e dar novos usos como instalação de lojas e restaurantes além da promoção de eventos e exposições. 

Advertisement

2 COMENTÁRIOS

  1. A RIO ÀGUAS faz essa operação de desassoreamento à noite, muitas vezes, varando a madrugada, sem qualquer necessidade pois é uma operação não emergencial. A razão alegada é não prejudicar o trânsito com o transporte da areia acumulada nas margens do canal, o que é completamente equivocado pois a operação pode ser feita durante o dia com uma simples interrupção de trânsito, como se fosse um semáforo de breve fechamento do escoamento das vias litorâneas. A operação noturna causa grande desconforto aos moradores da área, levando à privação do sono e dano à saúde. Além do mais, faz com que a Prefeitura pague mais pela operação à empresa contratada, o que contraria qualquer sentido econômico e ético. Um caso para investigação doa área de integridade da Prefeitura, se existir, e do Ministério Público. Esse assoreamento que nunca existiu por décadas, enquanto a comporta foi bem mantida. Existe solução tecnicamente viável para levar a água para a Lagoa, sem encher de areia o canal. Mas essa solução não parece interessar à direção da RIO ÀGUAS e muito menos à empresa terceirizada e outros que possam beneficiar-se dessa interminável operação de Sísifo, que tem claramente vencedores e vencidos.

  2. Queremos somente a Restauração do Jardim!
    Shoppings, restaurantes, bares, academias e todo tipo de construções já temos aos montes por aqui: Não, por favor!
    A montanha de areia acumulada dentro do canal se deve à ocupação por inúmeras quadras de esportes da área onde era feita o manejo da areia na propria praia, mais do lado de Ipanema, mas também no Leblon.
    No último ano a areia tem sido empurrada em direção ao mar, e não para os lados, como era feito antes da ocupação pelas quadras e redes.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui